Negociações de bitcoin explodem no Brasil e aumentam mais de 700%

O comércio de bitcoin 'explodiu' no Brasil no último mês, atingindo uma alta de mais de 716%, segundo relatório do Cointrader monitor

O aumento no preço do bitcoin e o crescente interesse de instituições e grandes players tradicionais no mercado de criptomoedas fez com que as negociações do ativo tivessem um 'boom' no Brasil. No último mês, as negociações subiram mais de 716%, segundo relatório do Cointrader monitor.

De acordo com o agregador de preço e de dados das corretoras de criptomoedas, os brasileiros movimentaram no primeiro trimestre 112.665 bitcoins, que equivale a aproximadamente 27,12 bilhões de reais.

Além do volume de negociação bilionário, o mês também marcou o retorno da corretora Mercado Bitcoin ao topo do mercado de bitcoin no país, posição que havia sido perdida para a Binance no mês anterior.

O Mercado Bitcoin, negociou, segundo dados do Cointrader monitor, 25.070 bitcoins, correspondendo a 22,25% do mercado. Já no dia 11 de março, a plataforma registrou um pico de negociações da criptomoeda no país, atingindo um volume de quase 4.500 bitcoins.

Os dados apontam também que houve incremento de 20,9% do volume de bitcoins negociados no primeiro trimestre de 2020 (93.200 BTC) para o de 2021. No entanto, se o volume em reais for analisado, houve um aumento exponencial, superando a marca de 716%.

"Este fenômeno de crescimento explosivo do volume correspondente em reais ocorre devido ao valor do par BTC/BRL. No primeiro trimestre de 2020, o valor médio do bitcoin era de R$ 36.814,41. E agora, em 2021, até o dia 31 de março, foi de R$ 251.402.57", destacou a publicação.

Bitcoin em alta

As negociações de criptomoedas não estão aumentando somente nas corretoras de ativos digitais, alcançando também nos meios tradicionais.

A recente estreia do ETF de criptomoedas da Hashdex na B3 mostra o apetite dos investidores por criptoativos.

Em sua estreia, as cotas do ETF começaram sendo negociadas a R$ 47,20, cada, e encerraram o dia sendo cotadas a R$ 53,10, com uma alta de 12,26%. O fundo fechou o dia como o segundo maior ETF em número de trades e o terceiro maior da B3 em valores negociados.

Ao longo de todo período de operação em seu primeiro dia na B3, o ETF registrou cerca de 74.494 negociações e movimentou um valor de R$ 156 milhões.

O ETF replica o Nasdaq Crypto Index (NCI), um índice desenvolvido em conjunto pela Nasdaq e pela Hashdex. O NCI é composto por seis criptomoedas: bitcoin, ethereum, stellar, litecoin, bitcoin cash e chainlink — e é rebalanceado trimestralmente.

por Cointelegraph Brasil
No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da Exame, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.