Future of Money

Bitcoin Pizza Day: o que é e qual a importância da data?

Em 2010, investidor ficou famoso por gastar 10 mil bitcoins para comprar duas pizzas, em primeiro caso de uso do ativo para pagamentos

Entusiastas do bitcoin celebram anualmente o Pizza Day (Copyright/Getty Images)

Entusiastas do bitcoin celebram anualmente o Pizza Day (Copyright/Getty Images)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 22 de maio de 2024 às 05h00.

O mercado de criptomoedas comemora nesta quarta-feira, 22, uma das suas datas mais conhecidas e celebradas: o Bitcoin Pizza Day. O evento, que ocorre anualmente, celebra um evento que marcou o mundo cripto em 2010 e segue sendo citado pela sua relevância ao dar mais concretude ao bitcoin, a primeira e mais importante criptomoeda do mundo.

Após 14 anos, a data ganhou espaço entre as empresas de criptomoedas como uma oportunidade de divulgação junto ao público mais amplo. Não é incomum, por exemplo, que corretoras realizem distribuições gratuitas de pizzas para o público ou oferecem descontos nas taxas de negociação para os seus clientes.

Há, ainda, os que destacam o valor financeiro relevante ligado ao evento. Mas afinal, o que é o Bitcoin Pizza Day?

O que é o Bitcoin Pizza Day?

O Bitcoin Pizza Day é a celebração do primeiro uso do bitcoin como uma forma de pagamento. Ele ocorreu nos Estados Unidos, em 2010, quando um jovem de 19 anos viu a proposta do programador Laszlo Hanyecz de trocar 10 mil unidades de bitcoin por 2 pizzas. O jovem enviou as duas pizzas e, em troca, recebeu as unidades.

Hoje em dia, essa operação, com os mesmos valores, seria impossível por um motivo simples: 10 mil bitcoins valem bem mais do que duas pizzas. Considerando a cotação atual do ativo, as unidades valeriam cerca de US$ 700 milhões. À época, porém, a troca foi possível porque esse mesmo total correspondia a cerca de US$ 40.

Qual é a importância do Bitcoin Pizza Day?

Guilherme Nazar, diretor-geral da Binance no Brasil, explica que o "Dia da Pizza" é um marco na indústria de criptomoedas. "É o primeiro registro de uma compra no mundo real sendo paga com uma criptomoeda, neste caso a mais famosa do mundo. Não há margem de dúvida de que as criptomoedas já fazem parte da vida das pessoas, seja para investimento, seja como moeda corrente para pagamento, proteção contra inflação ou reserva de valor, uma utilidade que temos visto se destacar cada vez mais nos últimos meses".

"A comemoração do Bitcoin Pizza Day celebra não apenas o quanto essa tecnologia avançou, galgou espaço e trouxe ganhos para a sociedade, como reconhece o caminho de inovação que ainda temos pela frente", pontua ainda o executivo.

Nesse sentido, a data ganhou relevância ao mostrar pela primeira vez que o bitcoin tinha uma utilidade real e que era possível usá-lo seguindo a proposta do seu misterioso criador, que via o bitcoin como uma alternativa às moedas fiduciárias tradicionais.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

Bitcoin como meio de pagamento

Hoje em dia, porém, o bitcoin é mais associado a um ativo de investimento ou reserva de valor do que, necessariamente, um meio de pagamento. Mesmo assim, Nazar avalia que "as criptomoedas estão sendo cada vez mais usadas como meio de pagamento, à medida que a adoção no país cresce".

"Alguns pontos favorecem isso. Primeiro, é um sistema barato para o comerciante, que paga taxas muito inferiores a outras modalidades. Ao mesmo tempo, a liquidação da transação acontece em segundos, o que confere segurança para as duas partes. E para o usuário, é uma maneira de tornar seus investimentos utilizáveis a qualquer momento, sem pagar taxas. Temos notado um crescente interesse do comércio", diz.

A ferramenta Binance Pay, por exemplo, teve um crescimento de 61% no volume de transações e usuários ativos na América Latina em 2023. "Já há mais de 12 milhões de usuários ativos do produto no mundo, e este número segue crescendo, o que mostra o interesse dos usuários em usar suas criptos no dia a dia", argumenta o executivo.

 

"A Statista, uma plataforma de inteligência de dados, estima que os pagamentos em criptomoedas crescerão a uma taxa anual de 17% até 2029. O desenvolvimento contínuo de soluções de pagamento em criptomoedas e a aceitação crescente por parte dos comerciantes podem impulsionar ainda mais o uso no dia a dia, e no Brasil isso certamente será semelhante dada a natureza tecnológica do brasileiro", projeta o executivo.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Análise: após decisão monetária do Fed, bitcoin segue em tendência de alta

Investir em bitcoin é a “forma mais fácil de ficar milionário”, diz autor de Pai Rico, Pai Pobre

Trump se apresenta como "criptopresidente" e diz que quer "bitcoin feito nos EUA"

Bitcoin dispara após divulgação do CPI: há esperanças para corte nos juros nos EUA?

Mais na Exame