Future of Money

Empresa vai lançar plataforma para usuários venderem dados de carteiras cripto

Arkham Intelligence informou que marketplace contará com criptomoeda própria e permitirá a negociação de dados de forma anônima

Empresa quer incentivar identificação de criminosos no mundo cripto (Reprodução/Reprodução)

Empresa quer incentivar identificação de criminosos no mundo cripto (Reprodução/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 10 de julho de 2023 às 15h53.

A Arkham Intelligence, uma empresa de inteligência de dados especializada no mercado cripto, anunciou nesta segunda-feira, 10, que vai lançar um marketplace, o Arkham Intel Exchange, para a compra e venda de dados referentes aos proprietários de carteiras digitais de criptomoedas. O anúncio rendeu críticas nas redes sociais.

De acordo com a companhia, a plataforma vai contar com uma criptomoeda nativa própria, o ARKM, que foi criado para "retirar o anonimato dos blockchains". O token será lançado na Binance Launchpad, ferramenta para ofertas públicas de ativos junto aos investidores da exchange.

O lançamento da criptomoeda deverá ocorrer a partir da próxima terça-feira, 11, com vendas ocorrendo até o dia 17 de julho. Serão 50 milhões de tokens disponíveis para compra, equivalentes a 5% da oferta total do ativo. Cada investidor poderá gastar até US$ 15 mil em compras.

O marketplace da Arkham vai usar um mecanismo de recompensas para o fornecimento de informações sobre proprietários de carteiras digitais de criptomoedas, semelhante às recompensas dadas para quem fornece informações sobre pessoas procuradas pelas autoridades.

A plataforma vai permitir que usuários interessados "comprem e vendam informações sobre o dono de qualquer endereço de carteira em um blockchain, de forma anônima e por meio de um contrato inteligente", segundo a Arkham. O objetivo, diz a empresa, é combater a proliferação de hackers, facilitando a identificação das carteiras que recebem ativos desviados por eles.

yt thumbnail

Objetivo da plataforma

A Arkham disse que idealizou a plataforma após notar duas tendências no mercado cripto: uma demanda "significativa" para análises de dados de blockchain por parte de investidores, jornalistas, pesquisadores e protocolos e um "número crescente" de "detetives" talentosos que participam da comunidade cripto.

"O Intel Exchange da Arkham finalmente oferece a esses detetives uma maneira de monetizar suas habilidades e atender à crescente demanda por informações on-chain de maneira escalável", explica a companhia em um post no Twitter. Para ela, o movimento é uma união entre "dois lados de um enorme mercado".

As informações sobre carteiras ficarão privadas com o comprador por 90 dias, e depois disso serão liberadas para todos os usuários da plataforma, permitindo que o comprador inicial obtenha "a maior quantidade possível de dados" de forma antecipada e mantendo uma "descentralização do conhecimento em blockchains".

Entretanto, a iniciativa foi criticada por alguns usuários do ecossistema cripto, que não gostaram da perspectiva de redução da privacidade e anonimato no segmento. Um usuário disso no post da Arkham que "é importante respeitar a privacidade e aderir a práticas éticas quando se trata de lidar com informações pessoais".

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasBlockchain

Mais de Future of Money

Bitcoin ou ether: o que comprar após forte queda das criptomoedas?

Empresa brasileira usa tokenização para permitir investimentos em hits do piseiro

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Mais na Exame