Prévia da inflação sobe 0,48% em fevereiro, diz IBGE

Resultado do IPCA-15 é o maior para um mês de fevereiro desde 2017

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial, subiu 0,48 por cento em fevereiro, sobre alta de 0,78 por cento no mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Apesar do enfraquecimento, o resultado foi o mais alto para um mês de fevereiro desde 2017 (+0,54%). A expectativa em pesquisa da Reuters era de avanço de 0,46%.

No ano, o indicador acumula alta de 1,26%. O acumulado em 12 meses foi de 4,57%, acima dos 4,30% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em fevereiro de 2020, a taxa havia sido de 0,22%. Para 2021, a meta do governo é de uma inflação de 3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos, medida pelo IPCA.

De acordo com o IBGE, os combustíveis foram os itens que mais pressionaram a inflação em fevereiro. O maior impacto individual no índice veio da gasolina (3,52%), cujos preços subiram pelo oitavo mês consecutivo. Também ocorreram altas nos preços do óleo diesel (2,89%), do etanol (2,36%) e do gás veicular (0,61%). Os itens foram os principais responsáveis pelo aumento de 3,34% no preço dos combustíveis e de 1,11% dos transportes.

Embora o grupo de transportes tenha sido o de maior impacto no indicador de fevereiro, a maior alta foi registrada no grupo de Educação (2,39%), sendo o segundo maior impacto no resultado do mês.

O que ajudou a conter a pressão dos preços em fevereiro foi a queda de 0,74% de Habitação, após alta de 1,44% no mês anterior. A maior contribuição para esse resultado foi dada pela deflação de 4,24% nas tarifas de energia elétrica por conta da bandeira tarifária amarela em janeiro e fevereiro.

A questão dos preços dos combustíveis tem sido destaque desde o final da semana passada, quando o presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo decidiu indicar o general Joaquim Silva e Luna para assumir os cargos de conselheiro e presidente da Petrobras após atrito sobre combustíveis com o atual CEO da empresa, Roberto Castello Branco.

Acompanhando uma alta das cotações internacionais do petróleo, a Petrobras já reajustou o preço do diesel em mais de 27% no acumulado do ano, enquanto a gasolina nas refinarias da empresa subiu 35%.

Ao mesmo tempo, a desvalorização do real vem levantando cautela em relação aos preços.

O BC suspendeu seu compromisso de não elevar a Selic, mantida na última reunião em 2%. Alguns membros do colegiado defenderam que já fosse dado início à elevação da Selic, mas o entendimento predominante foi de que seria preferível aguardar a divulgação de mais informações sobre o cenário econômico e a pandemia do coronavírus..

A mediana das projeções de economistas consultados na pesquisa Focus do BC aponta alta de 3,82% para o IPCA em 2021.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.