Vice do BCE não vê razão para cortar taxas de juros

Vitor Constancio não acredita em uma justificativa para que o Banco Central Europeu corte suas taxas de juros com o FMI

Frankfurt - Não há razão para o Banco Central Europeu (BCE) cortar suas taxas de juros como o Fundo Monetário Internacional (FMI) sugeriu esta semana, disse nesta sexta-feira ao Market News International (MNI) o vice-presidente do BCE, Vitor Constancio.

Ao responder à sugestão do FMI de que o BCE deveria diminuir suas taxas para impulsionar a economia da zona do euro, Constancio disse, segundo o MNI: "dada a ampla necessidade de ajuste fiscal, grande parte do fardo de apoiar o crescimento cai sobre política monetária." "Se nós olharmos para o cenário principal sobre o desenvolvimento da economia e da inflação no futuro próximo, eu realmente não vejo mudanças que possam justificar isso", disse Constancio. "Eu não vejo razões para mudar nossas posições."

A taxa de juros do BCE está num nível mínimo recorde de 1,0 por cento. A última pesquisa da Reuters, feita no final do mês passado, mostrou que os economistas não esperam mudanças até o ano que vem.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também