Economia

Nunca tive conversa com Tarcísio sobre ser ministro de nada, diz Campos Neto

Roberto Campos Neto afirmou ainda que não tem pretensão de ser candidato ou virar político

Publicado em 27 de junho de 2024 às 13h05.

Última atualização em 2 de julho de 2024 às 14h58.

Tudo sobreRoberto Campos Neto
Saiba mais

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse nesta quinta-feira, 27, que nunca teve conversas com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), sobre ser ministro da Fazenda em uma eventual gestão presidencial do ex-ministro da Infraestrutura do ex-presidente Jair Bolsonaro.

"Importante dizer que nunca tive nenhuma conversa com Tarcísio sobre ser ministro de nada", disse Campos Neto em coletiva sobre o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) na sede do BC, em São Paulo.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Campos Neto sinalizou ao governador de São Paulo que aceitaria integrar a equipe econômica de uma eventual gestão federal de Tarcísio. O presidente da autarquia disse que é amigo de Tarcísio desde o governo Bolsonaro e sempre conversou sobre economia, mas nunca fez qualquer sinalização sobre cargo político.

"Conversamos sobre economia, como converso com diversos outros agentes, parlamentares e pessoas do governo. As nossas famílias são próximas e temos uma amizade grande. Nas conversas que tenho com ele, o pouco que é conversado sobre política, porque tenho pouco a acrescentar nesse tema, ele não é candidato agora", afirmou.

Questionado se aceitaria um futuro convite, Campos Neto disse que não pode respodner sobre uma situação que aconteceria apenas daqui a seis anos e reforçou que quando sair do BC planeja trabalhar no setor privado em projetos que mistrem tecnologia e finanças.

"Essas coisas são especulações que só servem para contaminar o nosso trabalho técnico", afirmou.

Tarcísio é colocado como um possível herdeiro político de Bolsonaro, declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no ano passado. Nos últimos meses, a mudança do governador para o PL é considerada certa por dirigentes da sigla. Outros governadores, como Ratinho Jr. e Ronaldo Caiado, também são apontados como possíveis presidenciáveis do campo de direita.

Não tive conversas com bancos, diz Campos Neto sobre vida após BC

Campos Neto negou também que teve conversas com bancos para assumir algum cargo após deixar o BC e também reforçou que não será candidato "a nada". O chefe do BC disse ainda que esteve em eventos similares ao que aconteceu em São Paulo em outros estados, que não tiveram a mesma repercussão.

"Não tenho pretensões de me candidatar a nada e nem de ser político", disse Campos Neto.

Sobre as críticas de Lula sobre sua atuação, Campos Neto reforçou que o seu trabalho é técnico e disse que o "tempo vai mostrar" que a sua gestão sempre foi técnica.

Com mandato até o fim de 2024, Campos Neto é apontado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como adversário "político, ideológico e do modelo de governança".

Acompanhe tudo sobre:Banco CentralTarcísio Gomes de FreitasRoberto Campos Neto

Mais de Economia

Governo sobe previsão de déficit de 2024 para R$ 28,8 bi, com gastos de INSS e BPC acima do previsto

Lula afirma ter interesse em conversar com China sobre projeto Novas Rotas da Seda

Lula diz que ainda vai decidir nome de sucessor de Campos Neto para o BC

Mais na Exame