Mercado de segurança deverá triplicar faturamento até 2017

A pesquisa, realizada pela Security Industry Association (SIA), calculou que o mercado brasileiro de segurança movimentará R$ 3,700 bilhões

São Paulo – As empresas brasileiras de produtos e serviços de segurança, que no ano passado faturaram R$ 1,200 bilhão, deverão triplicar este valor até 2017, segundo estudo sobre o setor publicado nesta quinta-feira.

A pesquisa, realizada pela Security Industry Association (SIA), calculou que o mercado brasileiro de segurança movimentará R$ 3,700 bilhões em 2017.

O estudo foi apresentado durante a ISC Brasil 2012 (Feira e Conferência Internacional de Segurança), que terminou hoje em São Paulo.

De acordo com a SIA, este aumento se deve em grande parte aos investimentos do país para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

O diretor da SIA, Frans Kemper, disse que a ”indústria brasileira de segurança está em plena ascensão e totalmente apta para atender eventos desse porte”.

A pesquisa reuniu dados do mercado formal e os preços do fabricante, sem contabilizar impostos e outros serviços. O Brasil conta na atualidade com 10.000 empresas encarregadas de fabricar e comercializar equipamentos de segurança.

A maior fatia do mercado (39,6%) corresponde ao segmento de videovigilância, 20,8% a sistemas de controle de acesso, 19,2% a sensores, 10,4% a elementos de detecção contra incêndios e 10% para outros tipos de artigos eletrônicos.

Os produtos utilizados nos sistemas brasileiros de segurança são em sua maioria importados (55,6%), sendo que 90,9% correspondem a instalações empresariais e institucionais e 9,1% a clientes residenciais. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.