Meirelles: poder de aprovar ajuda aos estados ainda é do governo

Meirelles afirmou que as alterações não representam uma derrota para o governo federal e que o texto aprovado pela Câmara será analisado "com lupa"
Meirelles: "Mesmo com a retirada (das contrapartidas) continua a mesma coisa", disse o ministro (Paulo Whitaker / Reuters)
Meirelles: "Mesmo com a retirada (das contrapartidas) continua a mesma coisa", disse o ministro (Paulo Whitaker / Reuters)
L
Luiza Callado, da ReutersPublicado em 20/12/2016 às 20:26.

Curitiba - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta terça-feira que, apesar da mudanças feitas pela Câmara dos Deputados no projeto de renegociação da dívida dos estados, o poder para aprovar a ajuda ou não aos entes continua na mão do governo federal.

Meirelles afirmou que as alterações não representam uma derrota para o governo federal e que o texto aprovado pela Câmara será analisado "com lupa, olhando cada palavra".

"Mesmo com a retirada (das contrapartidas) continua a mesma coisa. Ele (Estado) apresenta uma plano de recuperação, e o Ministério da Fazenda recomenda ou não, e o presidente da República aprova ou não", disse Meirelles a jornalista, depois de participar de evento em Curitiba.

Nesta terça-feira, a Câmara aprovou o projeto da dívida dos estados, mas contrariou o ministério da Fazenda ao retirar parte da contrapartida que os estados deveriam adotar para receber ajuda do governo federal.

Meirelles também afirmou que não descarta vetos. "É uma prerrogativa do presidente da República", afirmou.