Inflação sobe 0,1% em junho nos Estados Unidos

O núcleo da inflação foi menor do que o previsto por analistas, mas comparado com junho do ano passado registrou um aumento de 2,3%

Washington – O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,1% em junho nos Estados Unidos em relação ao mês anterior e a taxa anualizada ficou em 2,9%, a maior desde 2012, anunciou nesta quinta-feira o Governo americano.

O núcleo da inflação, que exclui os preços da energia e dos alimentos por causa de sua volatilidade, ficou em 0,2% em junho, enquanto que comparado com junho do ano passado registrou um aumento de 2,3%.

O número divulgado pelo Departamento de Trabalho é menor do que antecipado pelos analistas, que tinham previsto uma alta de 0,2%.

Por outro lado, a taxa anualizada de 2,9% é a maior registrada nos EUA desde o começo de 2012 e, segundo os analistas, é uma mostra DE que a economia americana está no melhor momento depois da crise financeira.

O aumento de preços foi impulsionado principalmente pelos setores de automóveis (0,4%), gasolina (0,5%) e habitação (0,1%).

Assim, a tendência de alta dos preços continua nos EUA o que servirá de argumento para que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) siga com sua estratégia de aumentar as taxas de juros de maneira “gradual” no que resta de 2018.

O Fed subiu em junho os juros para o nível entre 1,75% e 2%, depois de elevá-los em março, e se prevê que realize pelo menos duas altas adicionais no que resta do ano, tendo em vista a solidez da economia americana, com uma taxa de desemprego que fechou junho em 4%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.