A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Governo mantém previsão de superávit da balança em 2014

Segundo diretor do departamento de estatística e apoio à exportação do MDIC, expectativa se deve em grande parte à perspectiva de melhora da conta petróleo

Brasília - O diretor do departamento de estatística e apoio à exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Roberto Dantas, afirmou nesta quarta-feira, 01, que o governo mantém a previsão de um saldo pequeno, mas positivo, na balança comercial brasileira ao fim de 2014.

Segundo ele, a expectativa se deve em grande parte à perspectiva de melhora da conta petróleo. "É o que estamos apostando para ter um efeito mais acentuado", disse.

Segundo Dantas, a expectativa se deve à perspectiva de aumento da produção interna de petróleo.

"Terá aumento da produção devido às novas plataformas. A produção está crescente", disse.

De janeiro a setembro, a exportação na conta petróleo subiu 24%, de US$ 15,744 bilhões em 2013 para US$ 19,422 bilhões em 2014.

Do lado das importações, ocorreu uma alta de 0,7% no período, de US$ 32,254 para US$ 32,311 bilhões.

Questionado sobre as medidas de estímulo à indústria, como a volta do Reintegra, Dantas afirmou que os efeitos só devem ser sentidos na economia em 2015. "Isso permitirá reduzir custos, porque você será recompensado", disse.

Recorde

O volume exportado de minério de ferro deve bater recorde ao fim de 2014, segundo Dantas.

De janeiro a setembro, a exportação do produto já é recorde: 249,3 milhões de toneladas, ante 234,4 milhões nos nove primeiros meses de 2013.

A alta é de cerca de 15 milhões de toneladas.

No acumulado de janeiro a setembro, a quantidade exportada de minério de ferro subiu 6,9% e o preço caiu 17%. Os principais mercados são China, Japão, Coreia do Sul e Países Baixos.

Celulose

De acordo com os dados do MDIC, as exportações de celulose alcançaram 911,7 mil toneladas em setembro, crescimento de 16,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando os embarques somaram 782,2 mil toneladas.

Houve um aumento de 7,2% no volume exportado em relação a agosto.

Em receita, a celulose exportada chegou a US$ 439 milhões no mês passado, uma alta de 5,3% na comparação anual.

Em setembro de 2013, o Brasil vendeu o equivalente a US$ 417 milhões em celulose. Com relação ao mês anterior, houve um avanço de 7,4%.

Já o preço médio das exportações caiu 9,7%, de US$ 533,1 por tonelada em setembro de 2013 para US$ 481,5 no mês passado.

Na comparação mensal, houve uma leve alta de 0,1% no preço praticado. Colaborou Thiago Moreno

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também