Goldman Sachs corta previsão de crescimento do PIB dos EUA para 0,4%

Pandemia do coronavírus deve causar forte desaceleração à economia americana

São Paulo — O banco Goldman Sachs voltou a cortar as previsões de crescimento dos Estados Unidos por conta dos efeitos negativos da pandemia de coronavírus na atividade econômica. Para 2020, a estimativa de avanço do Produto Interno Bruto (PIB) baixou de 1,2% para 0,4%.

Os economistas do Goldman fizeram ajustes importantes nos números trimestrais do PIB americano, prevendo que uma recuperação deve ocorrer na segunda metade do ano.

Para o primeiro trimestre, a estimativa de alta do PIB passou de 0,7% para 0%. Para o segundo período de 2020, a redução foi ainda mais forte, de 0% para contração de 5%.

Já para o terceiro trimestre a estimativa de PIB subiu de 1% para 3%. No quarto período do ano também houve melhora das previsões, de 2,2% para 4%, com o movimento de retomada devendo prosseguir em 2021, ressalta o banco em relatório neste domingo.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.