FMI: Exportadores de commodities na AL devem poupar

O diretor do FMI Nicolás Eyzaguirre disse que os exportadores de matérias-primas deveriam aproveitar as condições favoráveis para acumular espaço fiscal

Washington - Os países exportadores de matérias-primas na América Latina devem parar de gastar e começar a pensar em poupar ante a possibilidade de uma nova turbulência externa, aconselhou nesta sexta-feira o diretor para a América Latina do FMI, Nicolás Eyzaguirre.

O FMI prevê um crescimento de 3,7% para 2012 em toda a região, que demonstra um bom rumo econômico em linhas gerais, mas o fluxo do financiamento externo e o aumento sustentado dos preços das matérias-primas não vai durar para sempre, advertiu Eyzaguirre em entrevista à imprensa, durante a assembleia semestral do Fundo.

"Os exportadores de matérias-primas mais abertos financeiramente (...) deveriam aproveitar as condições favoráveis - que vão durar algum tempo, mas não eternamente - para continuar acumulando espaço fiscal e preservar uma credibilidade duramente conquistada", afirmou.

O Brasil, que oscilou entre políticas de estímulo e uma dura política monetária e cambial para lutar contra a entrada excessiva de capital, tem que vigiar igualmente seu campo de manobra.

"Reconstruir defesas... para ter uma situação sadia o suficiente", insistiu Eyzaguirre.

Os países da América Central gastaram suas reservas depois das crises de 2008 "e, como o panorama não está completamente límpido, é necessário refazer esses colchões", acrescentou.

"Se ocorrer uma situação de crise mais à frente, é muito difícil pensar que poderão repetir o mesmo tipo de políticas", acrescentou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também