Expansão de salários continua a desacelerar, diz Catho-Fipe

Ao contrário da desaceleração dos salários, o Índice Catho-Fipe de Vagas por Candidato (IVC) registrou o maior valor da série histórica para abril

	O Índice Catho-Fipe de Salários Ofertados revela o atual poder de barganha do trabalhador durante as negociações de reajuste
 (Getty Images)
O Índice Catho-Fipe de Salários Ofertados revela o atual poder de barganha do trabalhador durante as negociações de reajuste (Getty Images)
C
Carla AraújoPublicado em 30/04/2013 às 17:06.

São Paulo - A expansão dos salários continuou a desacelerar em abril. O Índice Catho-Fipe, divulgado nesta terça-feira, apontou em abril um crescimento acumulado em 12 meses de 3,5% acima da inflação.

Em fevereiro, essa alta era de 5,3%, e, em abril de 2012, os aumentos chegavam a 10,8% acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

As Catho e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) destacaram, em nota, que o resultado mostra uma "clara tendência de desaceleração no crescimento dos salários, mas que continuam, ao menos por enquanto, exibindo ganhos reais na comparação anual".

O Índice Catho-Fipe de Salários Ofertados - que acompanha a evolução das remunerações oferecidas na página da Catho e dos salários efetivamente contratados, disponíveis no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), compilado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) - revela o atual poder de barganha do trabalhador durante as negociações de reajuste.

Ao contrário da desaceleração dos salários, o Índice Catho-Fipe de Vagas por Candidato (IVC) registrou o maior valor da série histórica para abril. A relação para este mês foi de 0,90 vagas por candidato. De acordo com a Fipe, isso significa "que, para cada dez novos candidatos, houve nove novas vagas anunciadas". Esta relação foi de 0,81 em março de 2013 e, de 0,68 em abril de 2012.

Segundo a Catho e a Fipe, este movimento reforça a tendência de queda no desemprego.

"De fato, para abril, a Taxa de Desemprego Antecipada, calculada com os dados imediatamente disponíveis na internet e na base de dados da Catho, foi estimada em 5,5%." Se confirmado, esse será o menor valor da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para abril.