EXAME/IDEIA: 66% acreditam que o auxílio emergencial volta neste semestre

Na quinta-feira, 11, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que o pagamento pode voltar a partir de março em até quatro parcelas

O auxílio emergencial colocou quase 300 bilhões de reais na economia desde o início da pandemia de covid-19. Com o fim dos pagamentos, em dezembro do ano passado, a volta do benefício é o tema que está em debate dentro do governo federal. Para 66% dos brasileiros, o programa deve voltar ainda neste semestre. Outros 19% acreditam que somente depois de junho.

Os dados são da pesquisa inédita EXAME/IDEIA, projeto que une Exame Research, braço de análise de investimentos da EXAME, e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. O levantamento ouviu 1.200 pessoas entre os dias 9 e 11 de fevereiro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Clique aqui para ler o relatório completo.

A pesquisa ainda questionou os brasileiros se o auxílio deveria voltar a ser pago em algum momento. Do total de entrevistados, 48% acreditam que sim, 23% consideram que não, e outros 30% não sabem.

O presidente Jair Bolsonaro deu sinais nesta semana de que o benefício pode voltar. Na quinta-feira, 11, ele disse, em um evento em Alcântara (MA), que o governo estuda renovar o auxílio emergencial. O pagamento poderia começar a partir de março e seria feito em três ou quatro parcelas. Mas para isso, ele disse que é preciso “responsabilidade fiscal”. A grande questão é não furar o teto de gastos e aumentar ainda mais o rombo nas contas públicas, que já passa de 700 bilhões de reais.

A sondagem EXAME/IDEIA ainda questionou os brasileiros sobre os pontos mais importantes para avaliar o governo do presidente Jair Bolsonaro. Para 27%, a volta do auxílio é determinante para a aprovação do governo. Aumentar a velocidade da vacinação contra a covid-19 é o item mais importante para 73% dos brasileiros na hora de avaliar o presidente.

“Uma variável crítica da avaliação de Jair Bolsonaro é o auxílio emergencial. Entre os mais pobres, 56% dos respondentes acreditam no retorno do benefício. Essa pressão de popularidade ligada ao tema deve se acentuar nos próximos levantamentos, quando não teremos pagamentos previstos”, avalia Maurício Moura, fundador do IDEIA.

Avaliação do governo

Com o ritmo lento de vacinação e sem uma definição clara se o auxílio emergencial pode voltar, a avaliação do presidente Jair Bolsonaro está em 27%. O percentual indica uma ligeira queda desde a última pesquisa EXAME/IDEIA do fim de janeiro, quando estava em 29%. A oscilação é dentro da margem de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais, portanto é considerada estável.

A desaprovação passou de 42% para 44%. Aqueles que nem aprovam nem desaprovam eram 24% na última pesquisa, e agora somam 26%.

“A avaliação do presidente Jair Bolsonaro segue estável, oscilando na margem de erro. É importante notar a vulnerabilidade que se apresenta no Nordeste, com 21% de aprovação e 46% de desaprovação. O efeito do fim do auxílio certamente já foi sentido nesta região”, diz Maurício Moura.

Todos os resultados da pesquisa EXAME/IDEIA serão debatidos por um grupo de especialistas nesta sexta-feira, 12, a partir do meio-dia, em uma sala da plataforma Clubhouse. Clique aqui para acessar.

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.