Endividamento dos paulistanos é o menor desde outubro de 2009

Levantamento da Fecomercio mostra que 41% das famílias de São Paulo estão com dividas

São Paulo – Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio) mostra que 41% das famílias paulistanas estão endividadas em novembro. O percentual é o menor desde outubro de 2009, quando a pesquisa registrou 40,9%. Segundo o levantamento, apenas 8% das famílias que moram em São Paulo estão com as contas atrasadas este mês, o mais baixo resultado da série histórica, iniciada em fevereiro de 2004. Em relação a outubro, queda de 2,8 pontos porcentuais.

Os dados mostram também outro recorde histórico: 3,3% das famílias que moram na maior cidade do país encontram-se sem condições de pagar totalmente ou parcialmente suas dívidas. É o menor resultado desde fevereiro de 2004.

A pesquisa apontou que o cartão de crédito continua sendo o principal responsável pelo endividamento dos paulistanos: 76,3% têm contas a acertar com as operadores de cartão de crédito, enquanto 22,4% dos paulistanos têm carnês para pagar e 11,4% pegaram empréstimos em linhas de crédito pessoal. O financiamento de carro também é bastante comum. A pesquisa mostrou que 8,4% dos endividados compraram carro a prestação e apenas 1,1% contraiu financiamento para compra de imóvel.

A maior parte dos endividados (57,1%) tem entre 11% e 50% da renda familiar comprometidos com credores, enquanto 20,1% destinam menos de 10% da renda ao pagamento de dívidas. Mas, para 16,3% das famílias, as dívidas já comprometem mais de metade da renda familiar.

De acordo com a Fecomercio, a manutenção do elevado nível de emprego e o crescimento de cerca de 5% na massa salarial desde o começo do ano colaboraram para esse cenário. E com a chegada do décimo terceiro salário, é possível que a pesquisa de endividamento registre nova queda este ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.