Datagro reduz estimativa de moagem de cana do CS em 14/15

Moagem foi reduzida para 574,6 milhões de toneladas, enquanto a estimativa para a produção de açúcar foi ligeiramente elevada

São Paulo - A estimativa para moagem de cana na safra do centro-sul do Brasil na nova safra 2014/15 foi reduzida para 574,6 milhões de toneladas, enquanto a estimativa para a produção de açúcar foi ligeiramente elevada, em função de uma melhora dos preços da commodity no mercado internacional, após efeitos do clima na principal região produtora do país, disse a consultoria Datagro nesta segunda-feira.

A estimativa anterior da Datagro apontava para uma moagem de 580 milhões de toneladas em 14/15. Na safra anterior, que está terminando oficialmente ao final de março, a moagem da região somou 596 milhões de toneladas, segundo a empresa.

"Estas estimativas levam em conta as condições do clima no centro-sul, que indicavam até meados de fevereiro, uma situação de estresse hídrico, que foi parcialmente aliviado a partir de meados de fevereiro", disse o presidente da Datagro, Plínio Nastari, em conferência com jornalistas durante o Global Agribusiness Forum, em São Paulo.

Ele acrescentou que somente agora, no final de março, é que as chuvas retomaram uma melhor regularidade.

Além do clima, atipicamente seco para o período, a incidência de algumas pestes, como a broca, a cigarrinha e os besouros, também contribuem para uma perda de produtividade.

A Datagro elevou sua expectativa de volume de cana destinada à produção de açúcar, em função da alta dos preços no mercado internacional, que repercutiram os efeitos do clima nos canaviais do centro-sul, região que responde por cerca de 90 por cento da produção nacional.

A estimativa para a produção de açúcar ficou em 33,2 milhões de toneladas no centro-sul do país, contra projeção anterior de 32,5 milhões de toneladas.

Nastari ressaltou que os preços do açúcar em Nova York, que estavam em torno de 14 centavos por libra-peso em janeiro, saltaram para quase 18,50 centavos por libra-peso em março, em meio aos problemas climáticos no Brasil.

"Os preços do açúcar retrocederam agora para cerca de 17 centavos, mas ainda devem seguir sustentados em 2014", disse o presidente do Datagro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.