A página inicial está de cara nova Experimentar close button

CMN aprova mudanças no financiamento para o setor cafeeiro

O objetivo, de acordo com o Ministério da Fazenda, é atualizar e simplificar as operações nas instituições financeiras, facilitando o acesso ao crédito

Brasília - Dentro das mudanças que o governo está fazendo no Manual de Crédito Rural, que dita as regras de financiamento para o setor, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje (28) a revisão de um de seus 16 capítulos específicos, que trata do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé). O objetivo, de acordo com o Ministério da Fazenda, é atualizar e simplificar as operações nas instituições financeiras, facilitando o acesso ao crédito.

Entre as novas medidas, está a ampliação do limite de crédito para estocagem de R$ 750 mil para R$ 1,3 milhão, por produtor rural ou cooperado, em cada safra. As operações de custeio e colheita, antes separadas, foram unificadas, assim como em outras culturas permanentes, e o limite de crédito passou de R$ 4 mil para R$ 4,5 mil por hectare e de R$ 400 mil para R$ 650 mil por produtor. “Reduz o custo para o produtor e a burocracia na instituição financeira”, disse o secretário adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt.

Outra mudança foi em relação ao valor base de crédito, que as instituições financeiras consideram no financiamento para estocagem e aquisição de café. Nesses casos, quando o preço médio pago aos produtores rurais ultrapassar mais de 30% do preço mínimo estabelecido pelo governo na região, os bancos poderão considerar como valor base para a liberação de recursos até 80% do preço médio de mercado, desde que comprovado por meio de documento fiscal.

Ainda em relação ao financiamento para aquisição de café, o CMN estendeu o prazo de contratação, de 30 de setembro para 30 de dezembro de cada ano. Bittencourt disse que a prorrogação era aguardada pelo setor porque, como o valor de mercado do café está subindo, muitos produtores não estão vendendo na expectativa de mais valorização do produto.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também