China prevê aumentar importações para equilibrar balança

Dirigentes americanos calculam que o déficit comercial de seu país com a China, que foi de 295 bilhões de dólares em 2011

Xangai - A China anunciou nesta segunda-feira que deseja aumentar as importações para equilibrar seus intercâmbios internacionais, uma declaração que acontece três dias antes de uma reunião econômica estratégica com os Estados Unidos, que continua sofrendo um déficit comercial abismal com Pequim.

A China aumentará as importações de maneira apropriada, principalmente em suas compras de equipamentos de alta tecnologia e produtos usados no setor da energia, de acordo com um documento emitido pelo Conselho de Assuntos do Estado, o gabinete ministerial chinês.

Dirigentes americanos calculam que o déficit comercial de seu país com a China, que foi de 295 bilhões de dólares em 2011, se deve principalmente ao pobre valor da moeda chinesa, o iuene, que dá vantagens importantes aos produtos chineses que são vendidos nos Estados Unidos.

Um aumento das importações ajudaria a reequilibrar a economia chinesa e a orientaria para a demanda interna, já que neste momento está centrada no investimento e nas exportações, afirma o texto do governo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.