China busca combustível mais sensível a preço do petróleo

País trabalha em um sistema para permitir que refinarias ajustem preços domésticos de maneira mais rápida para responder a mudanças nos preços mundiais do petróleo

Pequim - A China trabalha para reformular seu sistema de preços de combustíveis para permitir que refinarias ajustem preços domésticos da gasolina e do diesel de maneira mais rápida para responder a mudanças nos preços mundiais do petróleo, afirmou uma autoridade nesta quarta-feira.

O atual sistema, que mede as mudanças na média móvel de custo de 22 dias de uma cesta de petróleo de vários graus, não permite que os preços domésticos respondam rápido o bastante aos custos do petróleo internacional, afirmou Zhang Ping, presidente da principal agência de planejamento da China.

O país, o segundo maior consumidor de petróleo do mundo, está estudando planos para encurtar o período de ajuste de 22 dias, bem como abandonar um gatilho de quatro por cento, um plano mais agressivo que a proposta anterior de apenas reduzir a variação do gatilho.

A proposta pode permitir ajustes mais frequentes nos preços domésticos de combustíveis, melhorando a lucratividade da PetroChina e das divisões de refino da Sinopec . Preços maiores de combustível, que têm como objetivo conter o consumo excessivo, também podem pesar sobre o crescimento de demanda por petróleo da China.

"Planejamos tornar o período de ajuste um pouco mais curto para melhor refletir as mudanças nos preços globais. Também estamos preparados para desistir dos 4 por cento (...) o que tornará o sistema mais flexível", disse Zhang, que presidente a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

Pequim planeja reformular o sistema de preços desde 2011, mas tem adiado os planos por causa de preocupações com a inflação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.