Brasil tem 6º maior juro real

Reunião do Copom encerrada hoje decidiu pela manutenção da Selic em 7,25%

São Paulo – Com a manutenção da Selic em 7,25%, os juros reais brasileiros se elevam em 0,3 ponto percentual, segundo Jason Vieira, diretor-geral do site Moneyou. Assim, o Brasil ocupa a 6ª posição no ranking que compara as taxas praticadas nos 40 países mais relevantes do mercado de renda fixa mundial nos últimos 25 anos, segundo o Moneyou. 

Com a Selic anunciada hoje, a taxa brasileira de juro real, descontada a inflação projetada para os próximos 12 meses, é de 1,5%. A média dos 40 países pesquisados é negativa em 0,1%. A última posição é de Cingapura, com juros reais de -3,7%. Na lista de juros nominais, Cingapura (com taxa de 0,04%) ainda fica à frente de Japão e Suíça, ambas com taxa de 0%.

No ranking de juros nominais, o Brasil ocupa a 5ª posição, entre China e Índia. Os líderes nessa lista são Argentina (15,25%), Venezuela (14,82%) e Rússia (8,25%).

A Argentina tem a maior taxa de juro real (3,8%), seguida por China (2,5%), Rússia (2,4%), Hungria (2,2%), Chile (1,9%) e Brasil, que saiu do primeiro lugar do ranking de juros reais em abril de 2012, quando a Rússia passou a ocupar a posição.

Veja a tabela com os juros reais nos 40 países, incluindo a taxa brasileira.

  País taxa real
1 Argentina 3,8%
2 China 2,5%
3 Rússia 2,4%
4 Hungria 2,2%
5 Chile 1,9%
6 Brasil 1,5%
7 Colômbia 1,1%
8 Índia 1,1%
9 Grécia 1,1%
10 México 0,9%
11 Suécia 0,8%
12 Indonésia 0,6%
13 Malásia 0,6%
14 Taiwan 0,5%
15 Coréia do Sul 0,4%
16 Polônia 0,3%
17 Austrália 0,1%
18 Portugal 0,0%
19 Filipinas -0,1%
20 Israel -0,1%
21 Venezuela -0,2%
22 Suíça -0,2%
23 África do Sul -0,3%
24 Japão -0,3%
25 República Tcheca -0,4%
26 França -0,6%
27 Canadá -0,8%
28 Tailândia -0,8%
29 Alemanha -0,8%
30 Bélgica -0,8%
31 Itália -1,1%
32 Áustria -1,2%
33 Dinamarca -1,5%
34 Turquia -1,5%
35 Holanda -1,6%
36 Estados Unidos -1,6%
37 Espanha -1,8%
38 Reino Unido -2,2%
39 Hong Kong -2,4%
40 Cingapura -3,7%
  média dos 40 países -0,1%
 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.