Bolsa chinesa fecha o ano com o menor nível desde 2008

Apesar da recuperação da atividade econômica nos últimos meses, o índice de valores da Bolsa de Xangai caiu em 4 de dezembro abaixo do nível simbólico de 2.000 pontos

Pequim - O crescimento econômico na China, mais uma vez, não foi percebido no mercado de ações e a Bolsa de Xangai, a principal do país, encerrou o ano com o menor nível desde a crise financeira de 2008, afetada por um excesso de oferta de ações e o desinteresse dos investidores.

Apesar da desaceleração do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) chinês nos últimos dois anos, a 7,4% no terceiro trimestre de 2012, permanece em um nível alto depois de 9,3% em 2011 e de 10,4% em 2010.

Apesar da recuperação da atividade econômica nos últimos meses, o índice de valores da Bolsa de Xangai caiu em 4 de dezembro abaixo do nível simbólico de 2.000 pontos, a 1.949,46 unidades, o menor nível desde 16 de janeiro de 2009.

Após uma recuperação, encerrou o ano nesta segunda-feira a 2.269,13 pontos, o melhor resultado em sete meses.

Em 12 meses, o aumento do índice de Xangai foi de apenas 3,17%, contra 23% do Hang Seng da Bolsa de Hong Kong e do Nikkei 225 de Tóquio, enquanto em Nova York o S&P 500 avançou mais de 11%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.