BCE mantém taxas de juros em 1,25%

Nem o resgate de Portugal, nem o risco de que a Grécia tenha de reestruturar sua dívida parecem separar o BCE de seu objetivo de garantir a estabilidade de preços

Frankfurt - O Conselho do Banco Central Europeu (BCE), reunido em Helsinque, manteve nesta quinta-feira as taxas de juros na zona do euro em 1,25%, como previa o mercado.

A instituição europeia informou em Frankfurt que deixou inalterada a facilidade marginal de crédito para empréstimo aos bancos por um dia, em 2%, e a para depósito, que remunera os depósitos overnight nos bancos centrais em 0,5%.

O Conselho do BCE se reuniu em Helsinque, já que realiza duas de suas reuniões de política monetária fora de sua sede central em Frankfurt.

Já o Banco da Inglaterra não mexeu na taxa de juro no mínimo histórico de 0,5%, por considerar que a economia britânica não está preparada para suportar o encarecimento do dinheiro. Os mercados financeiros preveem que a entidade elevará novamente sua taxa reitora nos próximos meses.

O BCE considera que existem regras inflacionárias de médio prazo, razão pela qual subiu de forma moderada o preço do dinheiro em abril, pela primeira vez desde em três anos, e com a qual justificará os próximos incrementos.

Por sua vez, a entidade monetária europeia prevê que a zona do euro manterá a atual moderada recuperação econômica em um entorno de incerteza.

Nem o resgate de Portugal, nem o risco de que a Grécia tenha de reestruturar sua dívida parecem separar o BCE de seu objetivo de garantir a estabilidade de preços, o que significa conseguir uma taxa de inflação próxima, mas sempre abaixo de 2% no médio prazo.

A taxa de inflação da zona do euro subiu em abril para 2,8%, por isso que superou pelo quinto mês consecutivo o objetivo do BCE.

O preço do dinheiro esteve em um nível historicamente baixo de 1% desde maio de 2009.

Antes de explodir a crise financeira e econômica, o nível mais baixo registrado da taxa reitora do BCE foi de 2%, desde junho de 2003 até dezembro de 2005.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também