Economia

Aumento da gasolina não se anuncia, pratica-se, diz Graça

Ao sair da reunião do Conselho de Administração da empresa, presidente da Petrobras limitou-se a dizer que reajustes não são anunciados na portaria da estatal


	Graça Foster: Conselho de Administração debateu aprovação do balanço da Petrobras no 3º trimestre
 (Wilson Dias/ABr)

Graça Foster: Conselho de Administração debateu aprovação do balanço da Petrobras no 3º trimestre (Wilson Dias/ABr)

DR

Da Redação

Publicado em 4 de novembro de 2014 às 19h06.

Brasília - A presidente da Petrobras, Graça Foster, desconversou hoje (4) ao ser questionada sobre um possível aumento da gasolina nos próximos dias.

Ao sair da reunião do Conselho de Administração da empresa, ela limitou-se a dizer que reajustes não são anunciados na portaria da estatal.

“Aumento da gasolina não se anuncia, pratica-se”, afirmou Graça Foster no fim da reunião, que começou por volta das 9h30 e durou cerca de nove horas.

Além de discutir o preço dos combustíveis, o Conselho de Administração debateu a aprovação do balanço da Petrobras no terceiro trimestre.

O encontro começou na última sexta-feira (31), em São Paulo, mas tinha sido suspenso e continuou hoje (4) em Brasília.

Presidente do Conselho de Administração da Petrobras, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, saiu pela portaria dos fundos sem falar com a imprensa.

De acordo com a assessoria de imprensa da Petrobras, qualquer decisão sobre preços de combustíveis cabe à diretoria executiva da empresa, comandada por Graça Foster.

O Conselho de Administração reúne-se apenas para definir políticas e diretrizes para a estatal.

Dessa forma, mesmo que o conselho tenha decidido a favor do aumento da gasolina, a definição e a divulgação do valor do reajuste podem demorar vários dias.

Quanto aos resultados da companhia, a assessoria de imprensa esclareceu que os números não precisam ser divulgados no mesmo dia da aprovação do balanço pelo Conselho de Administração.

As ações da Petrobras fecharam o dia com queda de 1,68%, mas a Bolsa de Valores de São Paulo tinha fechado antes do fim da reunião.

Acompanhe tudo sobre:Capitalização da PetrobrasCombustíveisEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasExecutivos brasileirosGás e combustíveisGasolinaGraça FosterIndústria do petróleoMulheres executivasPetrobrasPetróleoPreçosReajustes de preçosSalários

Mais de Economia

FMI confirma sua previsão de crescimento mundial para 2024 a 3,2%

Novos dados aumentam confiança do Fed em desaceleração da inflação, diz Powell

Lula pede solução de contradições de europeus para acordo com Mercosul

Crescimento econômico da China desaponta e pressiona Xi Jinping

Mais na Exame