Apesar das sanções dos EUA, China continuará importando petróleo do Irã

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira (28) que vão aplicar sanções a todos os países que importarem petróleo iraniano

A China continuará importando petróleo iraniano, apesar das sanções impostas pelos Estados Unidos após a sua saída do acordo nuclear de 2015, anunciou nesta sexta-feira um alto responsável chinês, paralelamente a uma reunião de avaliação do pacto em Viena.

“Não acatamos a política denominada ‘zero’ (importação de petróleo iraniano) dos Estados Unidos”, afirmou à imprensa Fu Cong, diretor-geral de controle de armas do Ministério de Relações Exteriores chinês.

“Rejeitamos a imposição unilateral de sanções”, acrescentou.

Teerã exige poder continuar exportando seu petróleo para se manter vinculada ao acordo nuclear, fragilizado pela saída unilateral americana em maio de 2018.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.