Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Antecipação de envio do marco fiscal foi correta, mesmo sendo apertado e difícil, diz Haddad

O arcabouço fiscal foi sancionado nesta quinta-feira; Haddad disse que não conhece regra no mundo tão rígida quanto a brasileira

Modo escuro

Continua após a publicidade
O ministro reiterou que o objetivo da nova regra fiscal é perseguir uma trajetória de estabilização e queda da dívida pública (Audiovisual/PR/Reprodução)

O ministro reiterou que o objetivo da nova regra fiscal é perseguir uma trajetória de estabilização e queda da dívida pública (Audiovisual/PR/Reprodução)

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, destacou que a antecipação do envio do novo marco fiscal ao Congresso foi uma decisão correta, mesmo com o novo arcabouço sendo uma regra rígida e difícil. Durante pronunciamento sobre a entrega do Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) de 2024, que será encaminhado virtualmente ao Congresso ainda no período da tarde desta quinta-feira, 31, o ministro lembrou que, pela PEC da Transição, o governo poderia enviar neste momento a regra fiscal.

O arcabouço fiscal foi sancionado nesta quinta-feira. Haddad disse que não conhece regra no mundo tão rígida quanto a brasileira. "Estabeleceu-se que a despesa vai crescer abaixo da receita, de forma consistente, ou 70% ou 50%, e isso afasta o que os economistas chamam de risco de cauda", disse, frisando que receitas e despesas tendem a convergir.

Estabilização e queda da dívida pública

O ministro reiterou que o objetivo da nova regra fiscal é perseguir uma trajetória de estabilização e queda da dívida pública.

Ele rememorou ações do governo desde o período da transição e disse que, desde o início de 2023, o foco do governo e da equipe econômica é de corrigir distorções e abusos. "Estamos falando de muitos recursos que existem e as providências que estávamos tomando, tanto Tesouro e Receita, quanto as vitórias que obtivemos nos tribunais superiores, foram para encontrarmos as medidas para endereçar ao Congresso", afirmou, lembrando que são as ações que vão reequilibrar o orçamento.

Uma das mais importantes foi a aprovação do projeto que retoma o voto de qualidade do Conselho de Administração de Recursos Federais (Carf), aprovado na quarta-feira, 30, no Senado e que deve render R$ 54,7 bilhões ao governo em 2024.

Haddad diz que, com isso, haverá segurança jurídica para acordos com devedores em causas bilionárias. Com aprovação do PL do Carf ele avaliar que o fluxo de resolução de conflitos tributários irá melhorar. "Vai melhorar o fluxo de processos nos âmbitos da PGFN e Receita Federal e vai restabelecer o fluxo original de resolução de conflitos que tínhamos previamente", comentou.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Balança comercial tem superávit de US$ 8,8 bi e acumulado no ano chega ao recorde de US$ 89,2 bi

Economia

Balança comercial tem superávit de US$ 8,8 bi e acumulado no ano chega ao recorde de US$ 89,2 bi

Há 4 horas

Fazenda prepara Medida Provisória e aguarda informações de tribunais para quitar precatórios

Economia

Fazenda prepara Medida Provisória e aguarda informações de tribunais para quitar precatórios

Há 7 horas

Fazenda regulamenta compensação devida pela União a Estados por perdas de receita

Economia

Fazenda regulamenta compensação devida pela União a Estados por perdas de receita

Há 7 horas

Produção industrial sobe 0,1% em outubro ante setembro, afirma IBGE

Economia

Produção industrial sobe 0,1% em outubro ante setembro, afirma IBGE

Há 8 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Com itens personalizados, Tramontina usa expertise para aproveitar alta dos presentes de fim de ano

Com itens personalizados, Tramontina usa expertise para aproveitar alta dos presentes de fim de ano

Suvinil investe para criar embalagens e produtos mais sustentáveis

Suvinil investe para criar embalagens e produtos mais sustentáveis

Inovação em nuvem e IA: a aposta da Huawei Cloud para o Brasil

Inovação em nuvem e IA: a aposta da Huawei Cloud para o Brasil

Poupança, CDB ou conta que rende? O que especialistas dizem sobre as aplicações
Minhas Finanças

Poupança, CDB ou conta que rende? O que especialistas dizem sobre as aplicações

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais