Anfavea levará proposta sobre carros elétricos ao governo

Plano prevê IPI zero para entrada de EVs no país até 2017

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), por meio de seus diretores, apresentará ao ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, uma proposta para incentivar a produção de veículos elétricos e híbridos no Brasil. A reunião está marcada para sexta-feira (5).

O plano prevê, num primeiro momento, a facilitação da importação de veículos elétricos e híbridos no país, com o intuito de estabelecer tais tecnologias no mercado automotivo nacional. Para isso, seria necessária uma mudança na política de tributação.

Pela proposta, o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) seria zerado para 500 unidades elétricas e híbridas importadas em 2013.

A quantidade de carros que teriam o benefício aumentaria gradualmente até 2017, quando chegaria a 2.400. Tais cotas seriam à parte em relação ao que estabelece o regime Inovar-Auto.

Já o Imposto de Importação (II) passaria a zero no caso de peças de reposição. Atualmente, a carga é de 35% (exceto itens provenientes do Mercosul e do México).

As medidas efetivas de produção de veículos híbridos e elétricos ainda não são especificadas na proposta.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.