CEO da Visa no Brasil anuncia planos para pagamentos com bitcoin no país

Através de seu CEO, a gigante mundial em pagamentos, anunciou oficialmente que vai oferecer integração para bitcoin e criptomoedas em sua rede de pagamentos e para todos os cartões da empresa
 (Divulgação/Divulgação)
(Divulgação/Divulgação)
C
Cassio Gusson, Cointelegraph

Publicado em 25/03/2021 às 17:46.

Última atualização em 25/03/2021 às 20:48.

A Visa, gigante mundial em pagamentos, anunciou oficialmente que vai oferecer integração completa para bitcoin e criptomoedas em sua rede de pagamentos e para todos os cartões da empresa.

A informação foi dada pelo CEO da empresa no Brasil, Fernando Teles, durante uma entrevista ao portal Seu Dinheiro no qual argumentou que como uma das empresas que dominam esse mercado globalmente, a Visa percebeu que era hora de se adaptar aos novos tempos.

"Estamos trazendo as APIs para quem quiser fazer isso aqui”, disse .

Desta forma, todo e qualquer empresa que emita um cartão com a bandeira Visa poderá oferecer pagamentos com bitcoin e criptomoedas por meio do cartão da empresa, desde bancos a fintechs.

Os bancos inclusive são prioridade da Visa para a implantação do serviço com criptomoedas no Brasil, como relatou Eduardo Abreu, vice-presidente de Novos Negócios da Visa do Brasil.

"Primeiro, estamos conversando com os bancos mais digitais. Isso porque são os que têm mais perfil para esses clientes (de criptos)", revelou.

 

Visa e pagamentos digitais

 

Os pagamentos com bitcoin serão processados pela Visa em parceria com a Anchorage e já esta em testes nos EUA com o First Boulevar, um banco digital que atua junto com a comunidade negra.

No caso, a funcionalidade não é diferente da já oferecida por fintechs de bitcoin como Alter e Z.Ro, na qual o bitcoin é usado mas, na outra ponta, o recebedor é pago em reais.

“A gente tem que estar próximo dessa tecnologia, que é tendência e veio para ficar. E não ficar brigando com ela”, completou Abreu.

Já o CEO da Visa no Brasil argumentou ainda que os planos da empresa passam por duas frentes: o da implementação em larga escala do cartão de débito de forma online e a tokenização das transações.

"Como País, estamos atrasados na efetiva adoção do pagamento por cartão de débito na internet", frisou o CEO.

No entanto, a tokenização não significa que a Visa adotará tokens em blockchain, mas vai transformar os dados do cartão em tokens como algoritmos de segurança que embaralham as suas credenciais de pagamento.

No Brasil a Visa destacou que também tem outro projeto em andamento que é o B2B connect que usa um sistema em blockchain para processar grandes transações, como por exemplo entre empresas nacionais ou internacionais.

No curso Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, head de criptoativos da EXAME, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o funcionamento. Confira.