Acompanhe:

5 franquias de turismo para apostar em 2023; setor foi o que mais cresceu

A alta, entre outros outros fatores, se deve ao sucesso cada vez maior dos destinos nacionais, ignorados por boa parte dos brasileiros até a pandemia

 (Clube Turismo/Divulgação)

(Clube Turismo/Divulgação)

D
Da Redação

Publicado em 26 de dezembro de 2022, 07h30.

Muita gente ainda não esquece o quanto a pandemia foi nociva para o turismo. Em 2020, pelas contas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 35.500 empresas do ramo fecharam as portas em definitivo. Restaurantes e bares foram os estabelecimentos com maior número de baixas – 28.610. 

Hotéis, pousadas e similares que ganharam um ponto final naquele ano? Mais de 3 mil. O total de agências de viagens que deixaram de existir: 1.390. E ainda houve 2.460 fechamentos de outros tipos de empresas do segmento, incapazes de sobreviver sem turistas no horizonte. 

De acordo com a CNC, o turismo no Brasil registrou um prejuízo de R$ 312 bilhões no primeiro ano da pandemia, cifra que também inclui o comércio de bens em geral.

Depois de meses e meses turbulentos, o segmento conseguiu decolar novamente e se mostra como uma oportunidade de negócios para franquias, seja as de agências de viagens até operadoras de intercâmbio e educação.

A pandemia, afinal, não tirou a vontade dos brasileiros de viajar. De acordo com a Braztoa, entidade que representa as operadoras de turismo brasileiras, elas faturaram R$ 7,1 bilhões em 2021. Foi um resultado 77,3% melhor que o de 2020. 

A Associação Brasileira de Franchising, a ABF, também tem dados que mostram a vitalidade do setor. Segundo a entidade, as franquias de turismo e hotelaria foram as que registraram maior acréscimo de faturamento no terceiro trimestre deste ano – 53,8% em relação ao mesmo período de 2021. 

A alta se deve, sobretudo, ao sucesso cada vez maior dos destinos nacionais, ignorados por boa parte dos brasileiros até a pandemia. “O segmento também está sendo beneficiado pela demanda reprimida que foi formada nos meses da quarentena”, observa André Friedheim, diretor-presidente da ABF. 

“Por outro lado, muita gente se deu conta de que a vida pode estar por um fio e que vale mais a pena viajar com familiares e amigos do que comprar uma roupa”, acrescenta o executivo. Com a retomada do turismo internacional e dos grandes eventos presenciais, o turismo ganhou ainda mais fôlego. 

No ranking dos setores de franquias que mais cresceram no terceiro trimestre, feito em parceria com a BR Insights, o quarto lugar ficou com as que são ligadas à educação – o faturamento delas aumentou 22,9%. A digitalização das redes de ensino, que trouxe mais eficiência, e as matrículas do segundo semestre, ajudam a explicar o aumento. O quinto lugar ficou com as franquias de entretenimento e lazer, com alta de 17,3%. O salto, no caso, se deve ao fim das medidas de isolamento social. 

5 franquias para empreender no setor de turismo

Quer ter uma franquia para chamar de sua? Listamos cinco opções para quem quer empreender no segmento que mais cresce: o de turismo e hotelaria. 

(TZ Viagens/Divulgação)

1. TZ Viagens

Criada por Aroldo Schultz e por Paulo Manuel, facilita a obtenção de vistos consulares, passaportes, carteiras de motorista internacional, moedas estrangeiras, cursos no exterior, intercâmbios culturais, seguro viagem, passagens aéreas, hotéis, pacotes turísticos, locação de carros e outros produtos do gênero.

Investimento mínimo: a partir de R$ 6.750
Retorno: de 1 a 24 meses
Faturamento médio: R$ 250.000
Total de unidades no Brasil: 134
Contato: (11) 97682-0683

(Clube Turismo/Divulgação)

2. Clube Turismo

A primeira loja foi aberta em 2003. Em 2007, com a inauguração de unidades em João Pessoa e Aracajú, a companhia virou uma rede - o sistema de franquias foi adotado no ano seguinte. Além dos produtos de praxe, a empresa oferece diferenciais como o chamado clube dos noivos. Por meio dele, casais à beira do altar criam um site para padrinhos, amigos e familiares custearem a lua de mel.   

Investimento mínimo: a partir de R$ 6.900
Retorno: de 1 a 24 meses
Faturamento médio: sob consulta
Total de unidades no Brasil: 532
Contato: (83) 3022-4301

(Trust Intercâmbio Cultural e Turismo/Divulgação)

3. Trust Intercâmbio Cultural e Turismo

Na ativa desde 2009, aposta sobretudo em intercâmbios culturais, educacionais e profissionais, embora também abra espaço para viagens turísticas tradicionais. Com trinta unidades espalhadas pelo país, oferece franquias a preços camaradas (custam menos de R$ 6 mil) e com retorno de no mínimo 2 meses. 

Investimento mínimo: a partir de R$ 5.900
Retorno: de 2 a 48 meses
Faturamento médio: R$ 45.000 a R$ 150.000
Total de unidades no Brasil: 30
Contato: (19) 3512-5500

(CI Intercambio/Divulgação)

4. Ci Intercâmbio

É a maior empresa de intercâmbio e turismo jovem do país. Fundada em 1988, aderiu ao modelo de franquias em 1992, antes de qualquer outra empresa do ramo. Não à toa, atualmente é a maior franqueadora do segmento.

Investimento mínimo: a partir de R$ 14.000
Retorno: de 6 a 36 meses
Faturamento médio: R$ 250.000
Total de unidades no Brasil: 89
Contato: (11) 3677-3635

(Encontre Sua Franquia/Divulgação)

5. Encontre Sua Viagem

Com mais de 200 unidades, a rede estabeleceu parcerias com mais de 1.500 empresas do setor. Para os franqueados, oferece dois modelos de negócio, um com loja física e o outro no qual todo mundo trabalha remotamente.  

Investimento mínimo: a partir de R$ 13.000
Retorno: de 3 a 12 meses
Faturamento médio: sob consulta
Total de unidades no Brasil: 206
Contato: (31) 3654-5664