Quais são as melhores carteiras digitais do mercado?

Instituto de defesa do consumidor avalia sete e-wallets e garante que todas são seguras
Pesquisa mostra que 67% dos brasileiros entrevistados usaram carteiras digitais nos últimos seis meses (Cecilie_Arcurs/Getty Images)
Pesquisa mostra que 67% dos brasileiros entrevistados usaram carteiras digitais nos últimos seis meses (Cecilie_Arcurs/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 17/10/2022 às 07:30.

As carteiras digitais, também chamadas de e-wallets, já estão em uso por boa parte dos brasileiros. Uma pesquisa realizada pela Serasa Experian este ano, divulgada em junho, com 6.000 consumidores e 2.000 empresas de 20 países, incluindo o Brasil, mostra que 67% dos brasileiros entrevistados usaram carteiras digitais nos últimos seis meses. Globalmente o índice foi de 62%.

O uso crescente das carteiras digitais acontece, segundo os consumidores ouvidos, pela velocidade das transações e segurança. 

“As carteiras digitais simplificam a jornada do cliente, deixando-a mais ágil, segura e sem atrito”, diz Caio Rocha, head de produtos de verificação de identidade e prevenção à fraude da Serasa Experian. 

O que é carteira digital?

As carteiras digitais são aplicativos que transformam os celulares ou relógios inteligentes em meios de pagamento. Nas e-wallets, o consumidor pode cadastrar seus cartões de crédito e débito e até fazer depósitos em dinheiro.A partir daí pode pagar suas compras com a carteira digital somente com o smartphone, sem precisar do cartão físico. 

Além disso, as carteiras digitais também permitem pagamento de contas, transferências de dinheiro, recarga de celular e até investimento e empréstimo pessoal. 

Para quem ainda desconfia da segurança das carteiras digitais, Rodrigo Alexandre, especialista da Proteste, garante que elas são bastante seguras. “As informações são criptografadas e, por isso, os estabelecimentos não têm acesso aos dados pessoais do usuário”, explica. A transação acontece diretamente entre o cliente e o banco.

Qual é a melhor carteira digital?

Para chegar à resposta dessa pergunta, a Proteste, instituição de defesa do consumidor, analisou sete carteiras digitais: PicPay, Iti Itaú, AME Digital, Bitz, Recarga Pay, Mercado Pago e PagBank. As que se saíram melhor nessa avaliação foram Mercado Pago e PagBank. Foram avaliados itens como segurança e serviços oferecidos.

No aspecto da segurança, a Proteste concluiu que os apps de Mercado Pago e Blitz se destacaram, porque oferecem a possibilidade de senha em duas etapas. As duas foram avaliadas como “muito boas” no quesito segurança. 

No quesito de quantidade de serviços oferecidos, a maioria dos aplicativos foi bem avaliada. A Proteste ressalta, no entanto, que Iti Itaú e Bitz foram consideradas apenas aceitáveis, porque disponibilizam um número restrito de transações.

A AME, ao contrário, tem um leque muito amplo de serviços, permitindo que o consumidor, por exemplo, compre passagens rodoviárias no ClickBus, use o serviço de mobilidade AME Drive, faça seguros de vida, residencial e de celular, contrate serviços de assinatura de produtos pet e até agende consultas no Dr. Consulta, entre outros. 

Alexandre comenta que, por mais que os usuários nem sempre usem todos os serviços oferecidos, disponibilizar um amplo leque facilita a vida do cliente, que não precisa baixar vários aplicativos. 

Um ponto de alerta é que alguns serviços das carteiras digitais têm tarifas. Todos os aplicativos analisados pela Proteste cobram o saque, por exemplo. 

Outro ponto de atenção é o serviço de parcelamento de boletos oferecido pelas carteiras digitais. É algo que pode sair caro, diz Alexandre. Como o parcelamento geralmente é feito pelo cartão de crédito cadastrado no aplicativo, envolve taxa de utilização e juros. Por isso, informa a Proteste, é fundamental que o consumidor pesquise para saber qual é a carteira digital que oferece o menor custo nesse sentido. 

A recomendação de Alexandre é evitar o parcelamento. Isso porque quando o cliente não paga integralmente a fatura do cartão, utiliza o rotativo, modalidade de crédito que cobra os juros mais altos do mercado. “Há de se ter cuidado para que pequenas parcelas não se transformem em endividamento. 

Confira a nota das carteiras digitais avaliadas pela Proteste

Mercado Pago – 69
PagBank – 69
PicPay – 65
Iti Itaú – 61
AME Digital – 60
Bitz – 58
Recarga Pay – 50

Carteira digital que já vem no celular

O sistema operacional dos smartphones já oferece uma carteira digital ao usuário. São elas: Apple Pay, Samsung Pay, Google Pay e Garmin Pay. 

Nessas opções, basta o usuário cadastrar o cartão de crédito ou débito que já utiliza normalmente e validar o cadastro no aplicativo do banco. 

É possível, ainda, incluir os cartões de alimentação e refeição e os de programas de fidelidade, eliminando a necessidade de uso do cartão físico.

Embora os novos meios de pagamento estejam cada vez mais presentes no dia a dia dos consumidores, o cartão de crédito tradicional ainda é o mais lembrado, segundo a pesquisa da Serasa Experian. Ele foi apontado por 90% dos entrevistados brasileiros e por 80% dos consumidores globais.

Na pesquisa, 87% dos brasileiros também declararam que confiam nos aplicativos de e-commerce para realizar as suas compras online. Quando é analisado o cenário global, este número cai para 65%.

Outro ponto de destaque da pesquisa é a confiança dos usuários em pagamentos por QR Code. No Brasil, 82% das pessoas se sentem seguras ao realizar este tipo de transação. Já a média de todos os países ouvidos é de 65%.

Veja Também

6 sites confiáveis para comprar na Black Friday
Organizar
Há um mês • 4 min de leitura

6 sites confiáveis para comprar na Black Friday

Pagamento via WhatsApp é seguro?
Organizar
Há um mês • 3 min de leitura

Pagamento via WhatsApp é seguro?

O que são commodities e como investir nelas?
Organizar
Há um mês • 5 min de leitura

O que são commodities e como investir nelas?