Acompanhe:

O que são commodities e como investir nelas?

As commodities têm uma grande importância na economia brasileira e mundial. Saiba o que são – e as principais formas de investir nesse setor

Commodities agrícolas: entram na lista produtos associadas ao agronegócio, como soja, café e milho (James Brey/Getty Images)

Commodities agrícolas: entram na lista produtos associadas ao agronegócio, como soja, café e milho (James Brey/Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2022, 16h20.

Última atualização em 10 de outubro de 2022, 16h25.

As commodities têm um papel fundamental do ponto de vista econômico para a maioria dos países do mundo. O Brasil é uma das grandes potências quando se trata desse assunto, sendo reconhecido internacionalmente nesse sentido.

Saber o que são commodities auxilia na tomada de decisão dos investidores, visto que o desempenho de diversas empresas negociadas na bolsa de valores brasileira (B3) está diretamente atrelado a elas.

O que são commodities?

O conceito de commodities passou por uma transformação ao longo do tempo. O termo significa “mercadoria” e está relacionado a matérias-primas indistinguíveis. Além disso, a commodity tem como característica ser produzida em larga escala, sendo um produto de grande importância mundial.

As commodities também são produtos que podem ser estocados em alta quantidade, sem que elas percam a sua qualidade. Nesse caso, os alimentos perecíveis não entram nessa categoria.

A utilidade das commodities são diversas. Enquanto algumas são utilizadas no setor alimentício, por exemplo, outras têm uma enorme importância na matéria-prima para a construção civil e infraestrutura. Por conta disso, elas são essenciais do ponto de vista econômico para os países.

Como funcionam as commodities?

Existem diferentes tipos de commodities, embora cada uma delas precise ter uma uniformidade. Para entender melhor o que isso significa, é importante citar um exemplo: o trigo.

O trigo plantado e colhido na região centro-oeste do Brasil é o mesmo que foi plantado no sul, ou seja, é um produto indistinguível e uniforme. Pela sua importância comercial, ele possibilita o armazenamento em larga escala, assim como uso em matérias-primas. Por essas e outras razões, o trigo pode ser classificado como uma commodity.

Além do trigo, alguns dos principais exemplos de commodity são:

  • Petróleo
  • Minério de ferro
  • Algodão
  • Laranja
  • Boi
  • açúcar
  • Ouro
  • Café
  • Soja

Existem diversos tipos de commodity. Entre eles, estão as commodities agrícolas, que estão associadas ao agronegócio, como soja, café e milho. 

Outro tipo de commodity são as ambientais, que têm relação com a produção agrícola e industrial, como água e madeira. Além disso, há também as commodities minerais, como petróleo, ouro e gás natural.

Apesar de as commodities serem produtos muito relevantes para a economia brasileira e mundial, elas também têm um papel fundamental como investimento.

Como investir em commodities?

Uma das possibilidades de investir em commodities é através do mercado financeiro, por meio da negociação de contratos futuros.

O investidor que opta por esse instrumento financeiro investe em commodities comprando contratos com prazos de vencimento previamente estipulados, esperando que o preço desse contrato se valorize em determinado período, que varia conforme a alta ou a baixa na cotação da commodity.

Outra possibilidade é quando se espera pela queda no preço da commodity e, consequentemente, de seu contrato futuro, uma operação conhecida como venda a descoberto, ou operar vendido.

Para comprar um contrato futuro de commodity na bolsa de valores brasileira, é preciso encontrar o seu código correspondente, que é formado por letras e números. As letras representam o nome da commodity e o mês de vencimento daquele contrato, enquanto os números simbolizam o ano que o contrato chega ao seu prazo de vencimento.

Além disso, uma outra forma de se expor a variação de preço das commodities é investindo em empresas relacionadas ao setor, como: Vale (VALE3), Petrobras (PETR4), PetroRio (PRIO3), SLC Agrícola (SLCE3), JBS (JBSS), Camil (CAML3), Klabin (KLBN11), Gerdau (GGBR4), Minerva (BEEF3), dentre outras.

As ações de empresas de commodities da B3 são distribuídas em cinco principais grupos. São eles:

  1. Mineração
  2. Celulose
  3. Petróleo
  4. Mineração
  5. Agrícolas
  6. Proteína animal

A cotação das commodities varia conforme a lei da oferta e demanda. Assim, quanto maior for a demanda frente a uma oferta fixa, o preço tende a aumentar. Se a oferta aumentar diante de uma demanda fixa, o preço tende a cair. Essa dinâmica de preços acontece de maneira mais complexa, e está associada a diversas variáveis da economia e da própria produção daquela commodity.

Sendo assim, quando os preços das commodities sobem, a receita e eventualmente o lucro das companhias relacionadas a elas também podem subir, fazendo com que o preço de suas ações possa ter maiores ganhos, frente a um maior número de investidores interessados em investir naquela empresa.

Além disso, há a possibilidade de que algumas delas distribuam maiores dividendos aos seus acionistas, caso tenham maiores lucros com as commodities. Ainda é possível comprar recibos de ações de empresas do exterior associadas ao setor, investindo no que se conhece como BDRs.

Uma terceira forma de investir em commodities é por meio dos fundos de investimento. Essa é uma forma menos trabalhosa e que traz uma menor exigência de estudar de forma profunda cada um dos ativos que se está investindo.

Os fundos que investem em commodities visam ter um gestor qualificado que escolhe os ativos que serão investidos, e acompanha diariamente o mercado e as atualizações do ambiente macroeconômico. Teoricamente, o fundo vai selecionar ativos que visam ter o melhor retorno possível dentro de uma estratégia própria de risco.

Quais são as vantagens de investir em commodities?

Investir em commodities pode ser uma alternativa bastante atrativa, já que é possível ter uma carteira bastante diversificada neste setor. Assim, o investidor pode aportar recursos em diversas companhias que façam parte desse ecossistema, se expondo a diferentes tipos de commodities.

Além disso, suas características permitem que as commodities tenham uma alta durabilidade, quando conservadas de maneira adequada. Por conta disso e por sua alta relevância mundial, elas costumam ter uma alta demanda internacional, sendo esta uma das principais vantagens de investir em commodities.

Por estarem relacionadas ao nível de atividade econômica de um país, o investimento em commodities também pode auxiliar a se proteger da inflação. Até o ano de 2021, cerca de um terço das empresas negociadas na B3 tinham relação com as commodities, o que traz ao investidor uma gama de possibilidades diversas de se expor ao segmento.

Outra vantagem de investir em commodities é o seu grande volume de exportações, o que permite ganhos em momentos de alta do câmbio. Apesar disso, elas apresentam ciclos de alta e de baixa, o que gera a necessidade de que o investidor avalie se seu perfil de risco está adequado para investimentos desse tipo.

Últimas Notícias

ver mais
Clientes mudam de banco em busca de melhor experiência móvel
Organizar

Clientes mudam de banco em busca de melhor experiência móvel

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
O que explica a queda no número de desbancarizados no país
Organizar

O que explica a queda no número de desbancarizados no país

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Quanto custa tirar a CNH em 2023?
Organizar

Quanto custa tirar a CNH em 2023?

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
icon

Brands

ver mais

Uma palavra dos nossos parceiros

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais