Como economizar nas compras online; veja 4 dicas

Além de pesquisar as melhores ofertas é importante comparar preços e checar a segurança da loja virtual para garantir um bom negócio
 (Fiordaliso/Getty Images)
(Fiordaliso/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 30/08/2022 às 09:30.

Última atualização em 01/09/2022 às 11:24.

O brasileiro nunca comprou tanto pela internet como nos dias atuais. O ecommerce no país registrou um faturamento recorde em 2021, totalizando mais de R$ 161 bilhões, um crescimento de 26,9% em relação ao ano anterior, segundo dados da Neotrust, empresa que monitora o comércio eletrônico brasileiro

O número de pedidos aumentou 16,9%, com 353 milhões de entregas. O valor médio por compra também cresceu 8,6% em relação a 2020, atingindo a média de R$ 455. Para 2022, a expectativa é de que a receita do segmento suba 9%.

Mas será que dá para se organizar e economizar com as compras pela internet? A resposta é sim! O Procon de São Paulo tem algumas dicas para que os direitos do consumidor sejam garantidos na compra online:

  • Analise friamente a oferta e evite comprar por impulso. Embora os descontos possam parecer muito atrativos, o valor final de suas compras pode comprometer seu orçamento;
  • Responda, sinceramente, a quatro perguntas:
    1. Preciso realmente desse produto ou serviço?
    2. Tenho informações suficientes sobre ele?
    3. Tenho que comprar agora?
    4. Essa decisão vai comprometer meu orçamento?

Como comprar na internet de forma segura

Economizar nas compras online é algo que também passa pela realização de uma compra segura – para não pagar por algo que jamais chegará à sua casa. 

A primeira dica do Procon de São Paulo é identificar a loja virtual. “Procure a identificação do site e de todos os demais fornecedores envolvidos em sua compra

virtual [no caso de ser um marketplace, que é uma espécie de shopping virtual que reúne várias lojas]”, recomenda a instituição de defesa do consumidor.

 Isso inclui dar uma checada na razão social da empresa, CNPJ ou CPF, endereço físico e eletrônico, telefone e outras formas de contato além do e-mail.

Como comparar preços?

Para economizar nas compras online, a dica é mesmo pesquisar! Compare preços e condições de pagamento em outras lojas, virtuais e físicas, especialmente para verificar se os descontos oferecidos pelos sites valem a pena e são reais.

Alguns aplicativos de comparação de preços podem ser ferramentas bastante úteis, se a ideia é encontrar o local mais barato para fazer compras na internet. Algumas opções são o Buscapé, que permite acompanhar a variação de preço do produto, e o Zoom, um comparador de preços com cashback.

Além disso, fique atento às taxas cobradas. O Procon diz que o fornecedor é obrigado a discriminar no preço toda despesa adicional que houver, como, por exemplo, o frete. Porém, muitas vezes, o anúncio do produto não detalha o custo de seu envio. “Assim, antes de fechar o pedido, verifique se haverá cobrança de frete e qual o valor.”

Também é importante conhecer a política de troca e devolução dos produtos: essa informação deve constar no site e pode variar de fornecedor para fornecedor.

Por fim, guarde os comprovantes: salve ou imprima todos os documentos que demonstrem a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios etc). “Guarde a nota fiscal com cuidado, sem ela você poderá ter

dificuldades em fazer valer os seus direitos”, alerta o Procon de São Paulo. Perdeu a nota fiscal? Se você tiver informado o CPF na hora da compra, confira se o seu estado tem um sistema fácil de busca. O de São Paulo, por exemplo,é o Nota Fiscal Paulista.

O que acontece se eu me arrepender da compra?

O consumidor que compra um produto ou contrata um serviço pela internet tem direito a se arrepender da compra no prazo de até sete dias, contados a partir do recebimento do produto ou da assinatura do contrato. Caso deseje cancelar a compra nesse período, precisa formalizar o pedido de cancelamento pela mesma ferramenta que utilizou para a contratação, ou por qualquer outro meio disponibilizado pela loja online, e solicitar a devolução da quantia eventualmente paga.

A empresa, por sua vez, tem o dever de enviar ao consumidor a confirmação imediata do recebimento do pedido de cancelamento, bem como o de comunicar o fato imediatamente à instituição financeira ou à administradora do cartão, para que a transação não seja lançada na fatura do consumidor ou para que valores pagos sejam estornados. 

No caso de devolução dentro do período de sete dias, o Procon informa que a loja virtual não pode exigir que a embalagem do produto não tenha sido violada, como condição para acatar o pedido, nem cobrar qualquer quantia a título de frete de devolução.

Veja Também

22 modelos de carros que entram na lista de isenção para PCDs
Economizar
Há 12 horas • 4 min de leitura

22 modelos de carros que entram na lista de isenção para PCDs

Banco PAN promove feirão de renegociação de dívidas
Economizar
Há um dia • 3 min de leitura

Banco PAN promove feirão de renegociação de dívidas

Dia do Cliente: 6 direitos que todo consumidor precisa saber
Economizar
Há uma semana • 5 min de leitura

Dia do Cliente: 6 direitos que todo consumidor precisa saber

Como completar o álbum da Copa do Mundo 2022 gastando pouco
Economizar
Há uma semana • 4 min de leitura

Como completar o álbum da Copa do Mundo 2022 gastando pouco