Entenda por que a medida do quilograma teve que mudar

A unidade de medida quilograma passará a ser definida pela constante de Planck

São Paulo – Em 1889, a medida exata do quilograma foi definida como sendo o peso de um cilindro metálico constituído de platina-irídio, denominado de “Protótipo Internacional de Quilograma”.

Nesta semana, passou a valer um acordo firmado por cientistas de mais de 60 países para alterar a forma como o quilo é medido. A partir de agora, o quilograma passará a ser definido pela constante de Planck – isto é, pela menor quantidade de energia possível.

Em uma votação realizada pelo Bureau Internacional de Pesos e Medidas, localizado em Versalhes, na França, foi decidido que o quilograma será medido a partir de uma constante da natureza, ao invés de um pedaço de metal. O “Grande K”, apelido dado ao objeto metálico, está guardado em um cofre em Paris desde 1889.

Duas das principais razões para a mudança remetem a mudança de tamanho que o objeto está sujeito a sofrer, seja pela manipulação humana ou uma perda de massa de maneira natural – no período de uma século, o cilindro já teve sua massa reduzida em 50 gramas. Isso acontece porque, mesmo protegido por três cúpulas de vidro, o Grande K precisa ser limpo de tempos em tempos, fazendo com que entre em contato com a atmosfera.

A constante de Planck, que é utilizada para descrever o comportamento de partículas e ondas presentes na escala atômica, é dependente de três unidades do Sistema Internacional de Unidades (SI): quilograma, segundo e metro. Visto que os dois últimos são medidos pela velocidade da luz, é possível combiná-los com a constante de Planck para definir um quilograma.

Para realizar a medição, o instrumento utilizado é a balança de Kibble, desenvolvida por Bryan Kibble para pesar objetos a partir de ondas eletromagnéticas.

No entanto, na prática, a mudança não alterará a forma como as pessoas medem seu próprio peso. Você não ficará mais leve ou mais pesado por causa da redefinição do quilograma.

As medidas que sofrerão alterações serão o kelvin, que passará a ser definido pela constante de Boltzmann (k), e o ampere, que será medido através da carga elementar (e).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.