Ciência

Lenço aprovado pela Anvisa ajuda a combater novo coronavírus

O produto Lenços Desinfetantes Omo tem como objetivo eliminar germes e bactérias de superfícies e objetos

Coronavírus: novos lenços da Omo ajudam a combater vírus (SERGII IAREMENKO/SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images for National Geographic Magazine)

Coronavírus: novos lenços da Omo ajudam a combater vírus (SERGII IAREMENKO/SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images for National Geographic Magazine)

ME

Maria Eduarda Cury

Publicado em 10 de junho de 2020 às 19h17.

Última atualização em 11 de junho de 2020 às 06h22.

A multinacional britânica-holandesa Unilever criou um novo produto da marca de sabão Omo, que tem como objetivo auxiliar na proteção contra o novo coronavírus.

Chamados Lenços Desinfetantes Omo, os produtos são capazes de eliminar germes e bactérias, e sua eficácia foi comprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os lenços utilizam agentes bactericidas para desinfectar superfícies e objetos que estejam contaminados.

Além da covid-19, os lenços também podem ser úteis para prevenir outras doenças, como gripe e resfriado. Alejandro Calderon, diretor do departamento de pesquisa e desenvolvimento da Unilever, comentou que o produto foi desenvolvido com base em estudos sobre o novo coronavírus.

“Nosso produto possui um componente que atua na capa protetora de gordura e proteína do novo coronavírus, destruindo essa parede e causando a consequente eliminação do vírus. Há estudos sendo conduzidos que citam que ele pode permanecer vivo nas superfícies por vários dias, o que torna de extrema importância a limpeza e desinfecção das superfícies e objetos com frequência”, diz, em nota à EXAME.

O produto foi pensado para o mercado nacional, e é indicado para uso em superfícies como mesas, maçanetas, dispositivos eletrônicos e mais. A higienação pessoal não é recomendada pela empresa. Melhor deixar isso para água e sabonete mesmo.

Acompanhe tudo sobre:AnvisaCoronavírusUnilever

Mais de Ciência

Crise climática pode impactar vida sexual dos insetos, diz estudo

Quais as suplementos devemos evitar nos treinos?

Flora intestinal distinta pode servir para o diagnóstico do Autismo, aponta estudo

Estudo sugere que expectativa de vida humana pode ter alcançado limite

Mais na Exame