Fungos em Marte? Foto da Nasa confunde pesquisadores

Teoria de fungos em Marte vem de estudo que usa metodologia imprecisa e não confiável; entenda o que aconteceu

Com o rover Perseverance da Nasa e seu companheiro, Ingenuity, rondando por Marte em busca de sinais de que já houve vida microbiana por lá, o planeta vermelho vem chamando bastante atenção.

Porém, na última quarta-feira, 5, a atenção veio pelos motivos errados. Um estudo publicado confundiu pesquisadores com sua afirmação chocante: fungos haviam sido vistos em Marte, indicando sinais de vida. Porém, a informação não tem embasamento científico e tudo indica que seja falsa.

De acordo com o site de notícias CNET, o responsável por trás da afirmação é Rhawn Gabriel Joseph, um neurocientista que já fez diversas afirmações sobre vida em outros planetas em seu site e em jornais pseudo-científicos, também supervisionados por Joseph.

Algumas vezes, suas "informações" acabam chegando na grande mídia  neste caso, chegaram no jornal científico Advances in Microbiology, que já foi acusado de coisas como republicar artigos científicos e cobrar honorários de cientistas, sem verificar a qualidade e veracidade do conteúdo. A junção dos dois aparenta ter sido a combinação perfeita para a divulgação de uma notícia com pouca credibilidade.

No artigo de Joseph, "Fungos em Marte? Evidência de crescimento e comportamento de imagens sequenciais", ele e seus coautores pegaram imagens obtidas pelo rover da Nasa e tentaram apontar características que supostamente evidenciariam o crescimento de fungos. Além das imagens, eles também repetem "velhos argumentos" para a vida em Marte, usando o que o CNET considera como metodologia imprecisa.

"Alegar que fungos estão brotando em Marte é uma afirmação que requer melhores evidências do que uma análise da morfologia fotográfica", comenta Paul Myers, biólogo que acompanhou o trabalho de Joseph em 2020.

O astrobiólogo Brendan Burns concorda e ressalta: "Todas as evidências disponíveis sugerem que a superfície de Marte não é hospitaleira para a vida."

Teorias científicas como "cogumelos em Marte" podem prejudicar organizações como a Nasa, que se dedicam diariamente para encontrar sinais legítimos de vida no planeta vermelho.

Jackson Ryan, jornalista do CNET, questionou o periódico Advances in Microbiology para pedir esclarecimentos sob o processo de revisão por pares, mas não recebeu resposta.

Quais são os maiores desafios da ciência em 2021? Entenda assinando a EXAME.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.