Cientistas dos EUA querem entender eficácia de vacinas contra novas cepas

Cientistas estudam se as vacinas para a Covid-19 podem oferecer o mesmo nível de proteção contra novas variantes do vírus, que parecem ser mais contagiosas
Cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) estudam se as vacinas para a Covid-19 podem oferecer o mesmo nível de proteção contra novas variantes do vírus (Charles Platiau/Reuters)
Cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) estudam se as vacinas para a Covid-19 podem oferecer o mesmo nível de proteção contra novas variantes do vírus (Charles Platiau/Reuters)
R
ReutersPublicado em 09/01/2021 às 18:09.

Cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) estudam se as vacinas para a Covid-19 podem oferecer o mesmo nível de proteção contra novas variantes do vírus quanto em cepas anteriores, disse a principal cientista para coronavírus da agência.

Ao mesmo tempo, Kizzmekia S. Corbett, que lidera a equipe de vacinas contra o coronavírus do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, disse que “não está tão alarmada quanto a mídia nos faz pensar” com o surgimento das novas cepas.

As novas cepas do vírus SARS-Cov-2 da África do Sul e do Reino Unido levantaram preocupações sobre o impacto na pandemia. As cepas mais novas parecem ser mais contagiosas, mas não mais graves, pois não deixam as pessoas mais doentes do que as outras cepas.

É necessário haver um entendimento científico fundamental em torno de cada uma dessas variações genéticas, e esses estudos já estão acontecendo nos Institutos Nacionais de Saúde, disse Corbett, que fez os comentários na quinta-feira à noite durante evento sobre vacinas organizado pela BlackDoctor.org.

Os cientistas tentam descobrir o nível de proteção dos imunizantes contra as novas cepas testando as vacinas no soro de pessoas vacinadas em ensaios clínicos de estágio inicial ou de modelos de animais, disse.