Turismo global está perto da recuperação, diz rede de luxo

As propriedades da Banyan Tree na ilha tailandesa de Phuket tiveram cerca de 70% de ocupação nas últimas semanas de dezembro e espera cerca de 55% a 60% em janeiro, com ocupação média de 40% a 50% no primeiro trimestre deste ano
 (John S Lander/Getty Images)
(John S Lander/Getty Images)
Por BloombergPublicado em 21/01/2022 09:29 | Última atualização em 21/01/2022 10:56Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O turismo global está a caminho de uma “recuperação sustentável, de longo prazo”, à medida que mais viajantes e países reconhecem a natureza endêmica da covid-19, de acordo com a operadora hoteleira Banyan Tree Holdings.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

Os hotéis dependentes de turismo na Tailândia, que manteve a chamada “caixa de areia” de Phuket como uma alternativa para viajantes internacionais descartarem a quarentena, não viram grandes cancelamentos após o surgimento da ômicron, disse o CEO da Banyan Tree How Kwon Ping, em entrevista à Bloomberg Television nesta segunda-feira.

“Embora o aumento de novas reservas esteja mais lento porque as pessoas querem ser cautelosas, há um reconhecimento de que se tornará endêmico e esse reconhecimento está mudando a atitude das pessoas”, disse Ho. “É por isso que estamos tão otimistas.”

Embora muitas nações tenham reintroduzido algumas restrições para retardar a propagação da variante ômicron, alguns países se abstiveram de um amplo bloqueio.

A Tailândia ampliou seu programa de turismo “caixa de areia” para mais três regiões na semana passada, e o ministro da Saúde, Anutin Charnvirakul, disse nesta segunda-feira que o principal grupo de monitoramento do vírus do país vai considerar reviver um programa de visto turístico sem necessidade de quarentena a viajantes vacinados. A Indonésia manteve Bali aberta às chegadas internacionais com algumas restrições também.

“A questão é se a Tailândia e o mundo estão com respaldo definitivo para uma recuperação. Vimos recuperações temporárias no passado, com a ômicron substituindo a delta”, disse Ho. A indústria de turismo em Phuket está otimista com a recuperação e sente que “este é o começo do fim”, disse ele.

A Banyan Tree, com sede em Singapura, lançou cinco novas marcas nos últimos dois anos, inclusive na China e na Tailândia, apostando na recuperação do turismo, disse Ho.

As propriedades da Banyan Tree na ilha tailandesa de Phuket tiveram cerca de 70% de ocupação nas últimas semanas de dezembro e espera cerca de 55%-60% em janeiro, com ocupação média de 40%-50% no primeiro trimestre deste ano. As tarifas dos quartos continuam a ser um terço do que eram antes da covid por conta de um enorme excesso de oferta após o “colapso incrível, repentino e de um dia para o outro” do mercado, disse ele.

“Vai levar muito tempo para a recuperação completa. A questão principal é se realmente estamos no caminho de uma recuperação sustentável de longo prazo, e a indicação é praticamente sim”, disse Ho.