Thelma Assis: 'muitas pessoas ainda não aceitam que eu ganhei o BBB'

Em entrevista à EXAME, a médica que venceu o BBB 20 fala sobre educação, políticas afirmativas, carreira e desvalorização de pessoas pretas como figuras públicas. Assista:
 (Globo/Reprodução)
(Globo/Reprodução)
Por Matheus DoliveiraPublicado em 21/02/2022 09:30 | Última atualização em 23/02/2022 10:55Tempo de Leitura: 2 min de leitura

"Representar é o que você faz de mais bonito. Você sempre jogou contra as estatísticas. Uma temporada histórica como essa não podia terminar sem uma vitória histórica. O BBB 20 só pode ser seu, Thelma". Foram com essas palavras que o apresentador Tiago Leifert anunciou a médica Thelma Assis como a grande campeã do reality show Big Brother Brasil 2020, a primeira edição do programa que reuniu o elenco "pipoca", dos anônimos, e "camarote", dos famosos.

Thelma levou o prêmio de 1,5 milhão de reais com 44% dos votos na final tripla disputada com as duas "camarotes" Rafa Kalimann e Manu Gavassi. Desde então, a médica anestesista passou a ser assessorada pela agência de marketing digital de Preta Gil, a Mynd, e virou uma das principais vozes da Globo para comunicar assuntos relacionados à saúde, além fazer o mesmo para os seus mais de 5,7 milhões de seguidores no Instagram. "Entrei no BBB com medo de ser 'cancelada' profissionalmente. De repente, me vi comunicando minha profissão", disse Thelminha à EXAME.

Em entrevista à Casual News, a ex-bbb falou sobre educação, políticas afirmativas, racismo e carreira.

"A educação é a única saída para mudar a realidade. Eu fugi das estatísticas. Não necessariamente a outra Thelma que está agora no bairro do Limão, com dez anos de idade, vai conseguir estudar igual eu consegui", diz. "O problema do nosso país é que a maioria das pessoas não enxerga os seus próprios privilégios. Isso normaliza as opressões."

Para Thelma, um dos caminhos para enfrentar as desigualdades são as políticas públicas afirmativas. "Meus concorrentes tiveram acesso a uma educação que eu também queria ter, mas não tive oportunidade. Prouni, Fies, cotas... Tudo o que for a favor da educação, eu sou a favor", complementa a médica que se formou através do Programa Universidade Para Todos.

Thelminha ainda falou sobre como o racismo está presente na sociedade e sobre sua carreira como comunicadora após o BBB. "Pessoas pretas são desvalorizadas como figuras públicas. Muitas pessoas simplesmente não aceitam que eu ganhei o BBB".

Confira a entrevista completa: