Revista americana é criticada por embranquecer Kamala Harris em capa

Dia 20 de janeiro, Kamala Harris fará história ao ser empossada como a primeira vice presidente mulher (e negra) dos Estados Unidos

A menos de dez dias da posse presidencial norte-americana, a vice-presidente Kamala Harris foi convidada para ser a capa da revista Vogue americana do mês de fevereiro. Porém, as fotos não saíram como o esperado. As duas capas publicadas hoje nas redes sociais da revista, foram criticadas por "embranquecer" a política. 

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

A vitória de Harris vem acompanhada de outros fatores. Ela será a primeira mulher a ocupar o cargo de vice presidente na história dos Estados Unidos. Nas capas da Vogue americana, ela aparece usando uma jaqueta preta Donald Deal e tênis Converse, e um terno azul Michael Kors. Ambas as fotos foram clicadas por Tyler Mitchell, que em 2018, foi o primeiro negro a fotografar uma capa para a Vogue. 

A revista de moda explicou em seu site as influências por trás da foto da capa. O fundo verde e rosa foi inspirado nas cores da fraternidade universitária Alpha Kappa Alpha da Howard University, “a primeira fraternidade historicamente afro-americana”. A escolha das cores, segundo Mitchell, foi um modo de “homenagear a época de faculdade de Harris e as mulheres poderosas que compõem as irmandades como Alpha Kappa Alpha”. O texto ainda diz que as escolhas do vestuário partiram da própria Harris, e que refletem “seu melhor estilo casual”.

Não é a primeira vez que este tipo de situação acontece com a publicação. Em agosto do ano passado, a Vogue americana estampou a ginasta Simone Biles na capa. A revista foi criticada pela má iluminação do tom de pele de Biles, que foi clareada. “Odeio o tom, odeio como eles são previsíveis... e odeio demais que a Vogue não tenha se dado ao trabalho de contratar um fotógrafo negro”, tuitou Morrigan McCarthy, editora de fotografia do New York Times na época.

Segundo o The New York Post, não coube somente à Vogue tomar as decisões, já que a equipe de Kamala esteve durante o processo de maquiagem, cabelo, e escolha das roupas para as fotos. Porém, nada foi dito sobre o processo de tratamento de imagem.

Porém, outra personagem foi lembrada no debate: Melania Trump. “As pessoas estão discutindo sobre a foto escolhida para a capa da Vogue, mas aqui está o que é importante: ela está ótima, ela está sendo homenageada, e a capa está deixando Trump e Melania malucos”, tuitou o dramaturgo Paul Rudnick. 

A, em breve, ex-primeira dama Melania, não foi capa de nenhuma edição da publicação de moda. E é claro que, não ser notícia, seria uma notícia. No Natal, Donald Trump retuitou uma notícia de que sua esposa nunca havia sido convidada "pelos esnobes da imprensa da moda" para ser capa das revistas, e que “mantiveram a primeira-dama mais elegante da história americana fora das capas das suas revistas durante quatro anos consecutivos”. 

Primeira-dama Melania Trump participa da convenção republicana da eleições americanas de 2020 Primeira-dama Melania Trump recusa ser perfilada e capa da revista Vogue, ao contrário do que diz seu marido.

Primeira-dama Melania Trump recusa ser perfilada e capa da revista Vogue, ao contrário do que diz seu marido. (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

Ainda que Anna Wintour já tenha dito que jamais convidaria Trump, e por tabela, sua esposa, para o Met Gala, áudios da ex-conselheira e amiga de Melania, Stephanie Winston Wolkoff, revelam uma conversa em que a primeira dama recusa em sair na revista. 

Melania diz, “quando a Vogue disse ‘oh, queremos fazer um perfil de você’. Perfil? Foda-se o perfil. Eu não preciso de perfil”, e continua: “Me sugeriram uma capa, e eu pensei ‘não preciso, não quero saber da Vogue e de nenhuma revista’.” Até mesmo para a capa de setembro, a publicação mais importante do ano, Melania desconsidera aparecer.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.