Johnny Depp x Amber Heard: julgamento entra na última semana

Ator é esperado a testemunhar novamente ao tribunal nesta segunda-feira
Johnny Depp em um tribunal. (AFP/AFP)
Johnny Depp em um tribunal. (AFP/AFP)
Por Agência O GloboPublicado em 23/05/2022 12:02 | Última atualização em 23/05/2022 12:02Tempo de Leitura: 4 min de leitura

O julgamento por difamação de Johnny Depp contra Amber Heard, iniciado em 11 de abril, entra na sua última semana nesta segunda-feira, quando o ator é esperado para depor novamente ao Tribunal do Condado de Fairfax, na Virgínia, EUA, como uma das três testemunhas chamadas pela equipe jurídica da atriz.

A primeira testemunha a depor nesta segunda-feira é o cirurgião ortopédico Richard Moore, especializado em mãos, informa o portal "Independent". Ele disse que revisou a declaração de Depp sobre o dedo decepado, junto com fotos e registros médicos. Na versão do ator, a ponta do dedo foi cortada após Heard jogar garrafas de vodka contra ele numa briga na Austrália em 2015. Para Moore, entretanto, os dados médicos são inconclusivos.

"Não é consistente com o que vemos no padrão de lesão descrito… a descrição era a mão apoiada na bancada do bar e a garrafa esmagando o dedo por cima. Mas olhando para as imagens, não há realmente nenhuma lesão significativa no dorso do dedo que criou o tipo de lesão... nós esperaríamos tanto a lesão na unha quanto em outras partes do dedo".

O médico explicou que a lesão parece mais consistente com o dedo sendo espremido entre duas superfícies duras.

Depp, astro de "Piratas do Caribe", processa a ex-mulher, de "Aquaman", em US$ 50 milhões por causa de um artigo dela publicado no jornal americano "Washington Post" em 2018 em que a atriz se descreveu como uma "figura pública que representa a violência doméstica". Por outro lado, Heard contra-processa Depp em US$ 100 milhões, também por difamação, por dizer que ela mentiu a respeito das agressões antes e durante seu breve casamento. Os atores começaram a se relacionar em 2011, se casaram em 2015 e pediram o divórcio em 2016, que foi concluído em 2017.

A expectativa é que o julgamento termine na sexta-feira, dia 27. O júri então deliberará sobre seu veredicto, que ainda não tem uma data prevista para ser anunciado. Segundo a emissora "Court TV", o júri é composto por seis homens, sendo quatro de ascendência asiática e dois brancos, e três mulheres, sendo uma de ascendência asiática, uma negra e uma branca. A juíza Penney Azcarate vai depois designar quem ficará como suplente e quem ficará no grupo, composto por sete pessoas, para se chegar à decisão final.

A favor de Depp, o gerente de talentos Jack Whigham afirmou ao júri que o artigo escrito por Heard prejudicou a carreira do ator, que teria por causa disso perdido um acordo de US$ 22,5 milhões com a Disney para continuar interpretando o capitão Jack Sparrow na franquia “Piratas do Caribe”. O ator nega as acusações de agressão e aponta Heard como a agressora da relação.

No lado de Heard, por sua vez, a agente de talentos Jessica Kovacevic disse ao tribunal que a carreira da atriz também foi danificada pelas alegações de Depp que ela estaria mentindo sobre ter sofrido violência doméstica. Ela admite que golpeou o ex-marido apenas em legítima defesa ou para proteger sua irmã, Whitney Heard, que já testemunhou.

O que poderá acontecer com o fim do julgamento?

Considerando que o caso tramita na esfera civil, não está em jogo a possibilidade de um deles ser preso. São possíveis seis cenários diante do veredicto do júri no caso Johnny Depp x Amber Heard. Confira:

Depp ganha o processo e leva a indenização de US$ 50 milhões.

Depp ganha o processo e leva um valor menor do que o solicitado.

Heard ganha o processo e leva a indenização de US$ 100 milhões.

Heard ganha o processo e leva um valor menor do que o solicitado.

Nenhuma das partes recebe indenização.

As partes fecham um acordo extrajudicial.