Estudo diz que mulheres correm mais riscos em acidentes de carro

Motivo é que equipamentos de segurança são desenhados para eles

São Paulo - As motoristas do sexo feminino são mais suscetíveis a sofrerem lesões graves e correm mais risco de morte quando envolvidas em acidentes. É o que aponta um estudo divulgado pelo American Journal of Public Health, um órgão que cuida de problemas ligados à saúde nos Estados Unidos.

O estudo afirma que as chances de uma mulher sofrer ferimentos mais graves, mesmo usando o cinto de segurança, é 47% maior que no caso dos homens. O motivo é que os itens desenhados para garantir a integridade dos ocupantes não foram projetados para proteger as mulheres, que costumam ser mais baixas e terem uma estrutura óssea mais compacta que os homens.

De acordo com o levantamento, os equipamentos de segurança são projetados para a parcela masculina da população pelo fato de os homens terem três mais chances de se envolverem em acidentes com consequências fatais. No entanto, estudos realizados nos últimos anos indicam que a incidência de mulheres envolvidas em acidentes vem crescendo ano após ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.