Escócia aprova lei contra fanatismo religioso no futebol

A nova Lei sobre Comportamentos Ofensivos e Ameaças irá considerar como delito qualquer mensagem de cunho ameaçador enviado mediante correio postal ou e-mail
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
D
Da RedaçãoPublicado em 01/03/2012 às 13:22.

Londres - A Escócia aprovou uma nova lei contra os comportamentos ofensivos nos jogos de futebol a fim de reduzir o fanatismo religioso, com penas de até cinco anos de prisão, informa nesta quinta-feira a 'BBC'.

A nova Lei sobre Comportamentos Ofensivos e Ameaças tem o objetivo de reduzir o fanatismo religioso no futebol escocês e, entre outras decisões, considerará como delito qualquer mensagem de cunho ameaçador no âmbito esportivo enviado mediante correio postal ou e-mail.

'Esta nova legislação não afetará o ambiente nem a paixão dos torcedores' declarou Roseanna Cunningham, responsável de Segurança e Assuntos Legais na Escócia.

Cunningham garantiu que 'não se trata de reduzir a rivalidade nem a competição, que é a alma do futebol, mas de erradicar o sectarismo e outras expressões de ódio de nosso esporte nacional que são inaceitáveis'.

'Fizemos caso à Polícia e aos fiscais quando nos comunicaram que precisavam de mais autoridade para poder parar o sectarismo no futebol e as ameaças publicadas na internet. Esta nova lei mostra claramente que o fanatismo religioso não será tolerado e que aqueles que o promoverem serão duramente castigados', concluiu Cunningham.

As duas grandes equipes escocesas, Celtic e Rangers, católico e protestante, respectivamente, mantêm uma forte rivalidade tanto dentro como fora dos campos, que às vezes chega à violência.