Para esta empresa, crise foi superada com funcionários satisfeitos

Ao ampliar investimentos em saúde mental, Resultados Digitais aumentou clientela em 30% na pandemia e teve demissões pontuais

Quando, antes da pandemia, o mundo corporativo falava sobre a transformação digital que vinha ocorrendo em algumas empresas, uma máxima era sempre lembrada: as pessoas são importantes. Com a digitalização dos processos, as habilidades humanas seriam cada vez mais valorizadas.

O novo coronavírus acelerou a tendência — e a crise, que teve e tem um impacto grande na saúde mental, evidenciou ainda mais a importância de cuidar do bem-estar dos funcionários.

Um exemplo disso é a empresa de marketing digital Resultados Digitais (RD). Em um período difícil para o mercado, a organização teve boa performance: aumentou em 30% sua cartela de clientes, não precisou fazer grandes cortes de equipe (apenas demissões pontuais já previstas) e voltou a contratar funcionários recentemente.

“O foco no bem-estar foi um grande componente para que conseguíssemos fazer a gestão de crise”, diz Juliana Tubino, vice-presidente de receita da empresa. Ela afirma que o investimento em saúde mental para empregados não foi uma novidade para a companhia, que já centrava esforços em desenvolver o que eles chamam de agilidade emocional.

Tubino conta que, para a RD, trabalhar as emoções é algo encarado como uma habilidade que tem impacto, também, na vida profissional. “Sabemos que, na crise, o medo é mais intenso, as pessoas ficam mais sensíveis, tudo é amplificado”, diz, frisando que diferentes grupos têm diferentes relações com a quarentena. O desafio vale, por exemplo, para quem tem filhos e precisa cuidar deles em casa, e para quem vive só e precisa enfrentar a solidão.

Além de manter uma psicóloga exclusiva para a empresa, a RD é parceira da startup de saúde mental Vittude. Segundo a executiva, após a instalação da pandemia no Brasil, 70% dos funcionários que acessam os serviços de saúde mental declararam se sentir mais ansiosos. “O processo terapêutico ajuda a identificar as emoções e se entender melhor. O funcionário consegue respirar e tomar decisões de forma fria, melhorando a resiliência”, diz Tubino.

Realocação de funcionários

O golpe mais pesado da pandemia à RD foi na área de eventos. Há quase dez anos, a empresa produz ao RD Summit, conferência que ganhou importância no universo do marketing digital. Com o distanciamento social, o evento foi cancelado.

A empresa deu início, então, a um remanejamento de equipes. “Com a continuidade de alguns eventos online, mantivemos uma equipe menor na área”, diz Tubino. “Outras pessoas foram realocadas, em um esforço conjunto de áreas como recursos humanos e time de liderança.”

Neste sentido, as práticas já mantidas pela empresa aceleraram o processo: oficialmente, há um acompanhamento das ambições de carreira e oportunidades de desenvolvimento dos funcionários. “Fizemos um mapa com base no que já sabíamos, analisamos os perfis e, assim, fizemos as realocações.”

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.