A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Goldman busca conquistar coração de funcionários pelo estômago

Com a incerteza se o programa de vacinação do Reino Unido conseguirá frear a variante delta, alguns trabalhadores não querem mais voltar ao escritório

Empresas como Goldman Sachs e Havas esperam que o caminho para chegar aos corações dos funcionários e convencê-los a retornar aos escritórios seja por meio do estômago.

No Goldman Sachs, café da manhã, almoço e sorvete grátis fazem parte da oferta para persuadir funcionários em escritórios de Londres, Hong Kong e Nova York a deixar o conforto de suas casas, onde alguns trabalham desde março de 2020, no início da pandemia. O banco, um dos maiores defensores para o retorno completo aos escritórios, permite até que essas refeições sejam apreciadas no jardim paisagístico da cobertura da Plumtree Court, antes reservado para clientes e visitantes da realeza.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

“A comida está desempenhando um papel muito mais central na vida de escritório, e as empresas têm usado suas ofertas de comida para tentar influenciar o comportamento”, disse Robin Mills, diretor-gerente da empresa de catering para Reino Unido e Irlanda da Compass. “Agora fazemos parte integral dessas conversas de reabertura e deste novo mundo, à medida que as empresas pensam em como fazer com que as pessoas voltem.”

Depois de mais de um ano de escritórios vazios e chamadas de zoom, as restrições à pandemia têm sido flexibilizadas e empresas tentam descobrir como gerenciar os planos de trabalho nos escritórios. Com a incerteza se o programa de vacinação do Reino Unido conseguirá frear a variante delta, alguns trabalhadores não querem mais voltar ao escritório.

As empresas caminham sobre uma linha tênue, permitindo flexibilidade enquanto tentam preencher o caro espaço dos escritórios e revigorar sua cultura de negócios.

Xavier Rees, CEO da Havas London, disse que o grupo de mídia é “comprovadamente melhor quando estamos no escritório” e que a prioridade é trazer as pessoas de volta quando possível. “Não cinco dias por semana, mas certamente mais frequentemente do que agora, sem roubar-lhes as novas liberdades descobertas no lockdown.”

A Havas, cliente da Compass, está recorrendo à comida para esse fim, investindo na cozinha, no café e na lanchonete da empresa, e permitindo que os funcionários façam sugestões de cardápio. As opções renovadas e altamente subsidiadas incluem refeições mais saudáveis nas “quartas-feiras do bem-estar” e cardápios inspirados em eventos culturais, feriados e culinária global. A empresa oferecerá almoços gratuitos às segundas e sextas-feiras durante o mês de agosto.

“Priorizamos o tipo de comodidades que tornam o trabalho no escritório atraente - e a comida é uma parte realmente importante disso”, disse Rees em comunicado por e-mail. “Isso não é novo - era um grande argumento de venda antes da pandemia -, mas esse tipo de coisa se tornou ainda mais importante à medida que começamos a encorajar as pessoas a voltarem ao escritório.”

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também