Como usar o feedback para avaliar o ano, segundo Sofia Esteves

Confira as dicas de Sofia Esteves para que a reunião de feedback seja valioso recurso de reflexão sobre seu ano profissional
 (Valueline/Thinkstock)
(Valueline/Thinkstock)
Por Sofia Esteves, presidente do Conselho do Grupo Cia. de TalentosPublicado em 11/12/2017 12:00 | Última atualização em 11/12/2017 12:00Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Estamos na reta final para o encerramento do ano. Eu sei que por muitas vezes, em meus textos, mencionei a importância do feedback. Sem querer ser redundante ou repetitiva, queria entrar nesse assunto novamente, de forma mais específica e aprofundada, porque acredito que seja importante encerrar o ciclo do ano com um retorno sobre o que foi feito até aqui.

Percebo que as pessoas costumam pensar no feedback só na hora da avaliação de desempenho. Mas essa é uma ferramenta muito valiosa para alinhar expectativas, unir as pontas soltas e fazer com que todos aprendam e cresçam juntos como profissionais, conquistando melhores resultados para a companhia e para si próprios.

Portanto, que tal aproveitar que o ano vai chegando ao fim para amarrar as pontas desse ciclo e começar a se preparar para o próximo? Para facilitar esse momento, acredito que seja muito importante criar um ambiente de troca, reconhecendo que o processo é de análise conjunta. Também é importante assegurar uma comunicação. Além disso, se alguma das partes (quem dá o feedback ou quem recebe) estiver frustrada, irritada, cansada ou se a conversa estiver comprometida por algum motivo pare e agende um novo momento.

Pensando nesses pontos importantes, tanto para quem dá quanto para quem recebe feedback, listei alguns conselhos que julgo importante para as duas pontas, acompanhe!

Como receber feedback

  1. Evite posturas defensivas, contestações e explicações.
  2. Ouça atentamente os motivos e argumentação utilizada.
  3. Para esclarecer dúvidas, faça perguntas ao final.
  4. Garanta que compreendeu as expectativas do seu gestor.
  5. Reflita anteriormente sobre seus comportamentos.
  6. Peça sugestões para melhorar (se necessário).
  7. É difícil aceitar nossas ineficiências, mais ainda as admitir para os outros.
  8. Tenha confiança e respeito pelo emissor do feedback.
  9. Não se sinta invadido ou tolhido. Lembre-se de que é um processo de desenvolvimento e o saldo deverá ser positivo.

Como dar um bom feedback

  1. Escolha um momento e local livre de interrupções e reservado.
  2. Inicie levantando e valorizando os pontos positivos e seus impactos.
  3. Ao falar sobre os pontos negativos e seus impactos, cite situações específicas.
  4. Seja descritivo e específico – foque no comportamento e não na pessoa (não faça julgamento de valor).
  5. Direcione o feedback para comportamentos que o profissional possa modificar.
  6. A cada ponto colocado, procure entender como o receptor se percebe em relação ao mesmo, buscando sempre construir um raciocínio conjunto.
  7. Sugira comportamentos alternativos e mostre benefícios.
  8. Coloque-se à disposição para retomarem algum ponto depois, se necessário. Às vezes, um feedback pode demorar para ser assimilado.

Finalizar o ano com um retorno sobre o trabalho desenvolvido pode ser muito benéfico tanto para o profissional quanto para a empresa. Vale a pena fazer essa tentativa!