BNP fecha acordo de trabalho remoto com 132.000 funcionários

O acordo, que vale até 2024, estende um esquema de trabalho que já se aplicava à França. Instituições financeiras europeias vêm adotando acordos flexíveis para elevar o moral e cortar custos
BNP Paribas: Funcionários em 22 países da Europa podem decidir trabalhar em casa toda semana por até 2,5 dias ou adotar um ritmo mais flexível (Benoit Tessier/Reuters)
BNP Paribas: Funcionários em 22 países da Europa podem decidir trabalhar em casa toda semana por até 2,5 dias ou adotar um ritmo mais flexível (Benoit Tessier/Reuters)
Por BloombergPublicado em 06/04/2022 16:39 | Última atualização em 06/04/2022 16:39Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Por Alexandre Rajbhandari, da Bloomberg

O BNP Paribas alcançou um dos acordos de trabalho remoto mais abrangentes entre os principais bancos, dando a opção de trabalhar em casa por até metade da semana a mais de 132.000 funcionários.

Funcionários em 22 países da Europa podem decidir trabalhar em casa toda semana por até 2,5 dias ou adotar um ritmo mais flexível, disse o banco em comunicado na quarta-feira. Eles precisarão estar no escritório pelo menos um dia por semana.

O acordo, que vale até 2024, estende um esquema de trabalho que já se aplicava à França. Instituições financeiras europeias vêm adotando acordos flexíveis para elevar o moral e cortar custos.

O Banco Bilbao Vizcaya Argentaria disse mês passado que permitirá que os funcionários trabalhem permanentemente em casa até 40% do tempo, embora esse acordo abranja apenas cerca de 12.000 funcionários na Espanha.

A pressão por mais flexibilidade contrasta com Wall Street, onde os bancos fazem cada vez mais pressão por um retorno ao escritório em tempo integral. O Bank of America planeja trazer todos os seus funcionários dos EUA, vacinados e não vacinados, de volta ao escritório até junho, segundo reportagem da Bloomberg na terça-feira.

O BNP concordou em ajudar a cobrir os custos relacionados ao trabalho remoto e refeições para funcionários que decidirem trabalhar em casa regularmente. As operações europeias do banco podem flexibilizar o acordo para atender a necessidades específicas da força de trabalho.

O rival mais próximo do BNP, o Société Générale, assinou um acordo com sindicatos no ano passado que permite que os funcionários trabalhem em casa até três dias por semana, embora esse acordo abranja apenas a França.

No mês passado, o suíço UBS decidiu permitir que alguns de seus funcionários nos EUA trabalhem remotamente em tempo integral. O banco espera que 10% de sua força de trabalho local adote a opção.