Carreira

Amazon repreende funcionários que não aparecem no escritório ao menos três vezes por semana

Política da gigante do varejo é o mais recente exemplo da tendência de reduzir o trabalho remoto nas grandes empresas do país

Sede da Amazon em Seattle, nos Estados Unidos: Funcionários receberam e-mails dizendo que não estão atendendo à expectativa da empresa de que passem pelo menos três dias por semana no escritório (Lindsey Wasson/Reuters)

Sede da Amazon em Seattle, nos Estados Unidos: Funcionários receberam e-mails dizendo que não estão atendendo à expectativa da empresa de que passem pelo menos três dias por semana no escritório (Lindsey Wasson/Reuters)

Bloomberg
Bloomberg

Agência de notícias

Publicado em 11 de agosto de 2023 às 15h30.

Última atualização em 11 de agosto de 2023 às 16h53.

A Amazon passou a repreender os funcionários que ignoram suas diretrizes de retorno ao escritório nos EUA, o mais recente exemplo da tendência de reduzir o trabalho remoto nas grandes empresas do país.

Esta semana, alguns funcionários receberam e-mails dizendo que não estão atendendo à expectativa da empresa de que passem pelo menos três dias por semana no escritório, de acordo com uma cópia da mensagem vista pela Bloomberg.

A Amazon não é a única.

Quem também está cobrando a volta ao escritório

  • O CEO da IBM, Arvind Krishna, disse em maio que as promoções serão mais difíceis para quem não aparece no escritório.
  • Na segunda-feira, até a Zoom, cujo software de videoconferência facilitou o trabalho remoto durante a pandemia, disse que os funcionários que moram perto de um escritório devem comparecer dois dias por semana.
  • Outras empresas, desde Chipotle Mexican Grill a BlackRock, também aumentaram o número de dias em que os funcionários devem ir ao local de trabalho.

Apesar do fim dos confinamentos da era da pandemia, muitos funcionários relutam em voltar ao escritório em período integral.

A frequência nos escritórios se estabilizou em 30% abaixo dos níveis anteriores à pandemia, de acordo com relatório do McKinsey Global Institute.

Um porta-voz da Amazon não quis comentar.

Acompanhe tudo sobre:Amazonfuturo-do-trabalhohome-officeEscritórios

Mais de Carreira

"Qual a sua pretensão salarial?": como responder a essa pergunta na entrevista de emprego

Adeus, hora extra? Inteligência artificial pode acabar com o maior pesadelo dos executivos

Programa de estágio de férias em Direito: escritório abre vagas com bolsa-auxílio de R$ 1.700

Concurso da Caixa: Veja o local e dicas finais para a prova que será realizada neste domingo

Mais na Exame