4 regras que Claudia Sender, presidente da Latam, não quebra

"Cheguei à presidência pelo meu histórico de resultados e estratégias a longo prazo que implementei durante minha carreira", diz executiva

São Paulo —Aos 38 anos, Claudia Sender assumiu a presidência da TAM um ano após ter sido concluída a fusão da empresa com a LAN, e que deu origem à maior companhia aérea da América Latina. A frente da companhia, ela tornou-se uma das executivas mais respeitadas do Brasil, considerada pela Revista Forbes uma das dez mulheres mais poderosas do país e um dos 40 jovens executivos mais promissores do mundo.

Acho que cheguei à presidência da TAM pelo meu histórico de resultados e estratégias a longo prazo que implementei durante minha carreira. A habilidade de trabalhar com tantas pessoas diferentes também pesou muito, ela explica ao Na Prática. Sua trajetória até então havia sido diversa: formada em Engenharia Química, começou sua carreira como estagiária da consultoria Bain & Company, onde permaneceu por sete anos, e depois trabalhou por mais sete na Whirpool Latin America, dona das marcas Brastemp e Consul. Acumulou ainda um MBA na pratigiada escola de negócios de Harvard.

A seguir, veja quatro dicas que ela compartilhou com exclusividade com os leitores do Na Prática, e que fazem parte do minicurso por email Conselho de CEO – Aprenda sobre a carreira em gestão empresarial com grandes líderes.

Dica 1: Pessoas não são números

Muito se fala que metas ambiciosas ajudam a motivar as pessoas a correr atrás do resultado. No entanto, metas não são só números, precisam ser aspiracionais e se relacionar com o sonho das pessoas. Isso vale tanto para a empresa, a equipe, e individualmente.

Dica 2: Resultados dispensam explicações

No final das contas, o que vai contribuir para o seu valor dentro de uma empresa é o resultado que você foi capaz de entregar, e não as eventuais explicações sobre o que deu certo ou errado. Por isso é importante não olhar só para o esforço que você coloca nas tarefas seu dia a dia, mas sim também no resultado que essas tarefas estão gerando. Esse é o famoso foco em resultados.

Dica 3: O consumidor é quem manda

Por mais que o resultado para o acionista seja a prioridade de uma empresa, é preciso entender que quem sustenta a longevidade da companhia é o consumidor – portanto, sua opinião é muito importante nas decisões de negócio.

Dica 4: Calibre a ansiedade

Na dose certa, ansiedade é bom e gera um senso de urgência. Porém, fora do controle, vai causar decisões precipitadas e que vão atrapalhar a sua carreira.

*Este artigo foi originalmente publicado pelo Na Prática, portal da Fundação Estudar

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.