Bússola
Um conteúdo Bússola

Unigel retoma produção de ureia automotiva em Camaçari

O objetivo é manter o setor abastecido e assegurar a disponibilidade de ARLA 32, reagente químico de redução de gases poluentes de uso obrigatório em veículos a diesel

Empresa estabeleceu parceria com clientes para produzir 40 mil toneladas em dois meses (UNIGEL/Divulgação)

Empresa estabeleceu parceria com clientes para produzir 40 mil toneladas em dois meses (UNIGEL/Divulgação)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 10 de julho de 2023 às 21h00.

A Unigel retoma a produção de 40 mil toneladas de ureia automotiva na fábrica de fertilizantes nitrogenados no Polo Petroquímico de Camaçari - BA.  A operação acontece de forma pontual após demanda de clientes e tem o objetivo de manter o abastecimento do mercado, uma vez que a ureia automotiva é um insumo essencial à fabricação do ARLA 32, reagente químico de uso obrigatório por lei em veículos com motor a diesel, sendo extremamente importante para reduzir a emissão de gases de efeito estufa

“Para fabricar ARLA é preciso uma ureia altíssima pureza (também conhecida como Ureia Automotiva). Somos a única produtora nacional desse tipo de ureia e, portanto, abastecer esse mercado se torna uma prioridade ambiental e logística muito relevante”, explica Roberto Noronha Santos, CEO da Unigel. “O produto contribui diretamente para a redução em 60% das emissões dos gases poluentes e de 80% de material particulado emitidos pelos motores a diesel e tem total consonância com o compromisso ambiental da Unigel, uma vez que temos consolidado cada vez mais a sustentabilidade no centro dos modelos de negócio da empresa.”

Obrigatoriedade relacionada ao insumo

O uso do Arla é obrigatório pelo PROCONVE (Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores), lei outorgada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente que, em 2023, aumentou ainda mais as exigências. Todos os veículos com motores a diesel, fabricados a partir de janeiro deste ano, passaram a ser equipados com a tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva), cujo consumo de ARLA passa de 3 a 4% para algo entre 5 a 7%. 

Além da parceria dos clientes, a repartida da fábrica de fertilizantes teve apoio integral da ABRAPA 32 (Associação Brasileira de Produtores de ARLA 32) e do mercado em geral.

Noronha reforça que a retomada é uma prioridade nacional. “Considerando que mais de 60% da matriz de transportes do Brasil é rodoviária, a ureia automotiva é um insumo importante para o funcionamento do país”, afirma. 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Suvinil lança projeto para reciclar sobras de tintas e latas

Mercado regulado de carbono pode alavancar agricultura regenerativa

Qual a relação entre o seu cachorro e ESG e o que você tem a ver com isso

Acompanhe tudo sobre:Óleo dieselCarrosPolítica industrial

Mais de Bússola

O que empresas do Rio Grande do Sul precisam saber sobre sua conta de luz?

Eletrificados: rebranding da 'Tupinambá', que virou 'Tupi', foi ideia do marketing ou dos clientes?

Natalia Beauty: transforme seus clientes em criadores de conteúdo

Rafael Catolé: você ainda não conhece seu potencial

Mais na Exame