Bússola
Um conteúdo Bússola

Pais separados brigando sem parar? Antes de ir à Justiça, tente este app

Aplicativo se propõe a melhorar a comunicação entre ex-casais sobre a criação dos filhos, prevenindo disputas judiciais

Casal_divórcio (baona/Getty Images)

Casal_divórcio (baona/Getty Images)

B

Bússola

Publicado em 30 de dezembro de 2022 às 17h20.

Última atualização em 30 de dezembro de 2022 às 17h26.

Por Bússola

O app Os Nossos, startup que viabiliza a organização da rotina e a comunicação entre casais, especialmente os divorciados, se prepara para o crescimento de demanda: nessa época do ano os divórcios crescem cerca de 20%, de acordo com um levantamento feito pela Legaltech Fórum Hub. A tendência repete algo já visto, em 2021, ano em que o Brasil bateu recorde em número de divórcios, o estado que liderou foi São Paulo.

Nesse contexto, as famílias precisam encontrar novos formatos de interação, e o processo de tomada de decisões na criação dos filhos também pode sofrer alteração. Pensando nisso, o aplicativo Os Nossos foi criado e desenhado para que os pais possam compartilhar rotinas e decisões relacionadas à parentalidade.

"Como mediadora de conflitos entre os casais que enfrentaram casos litigiosos, percebi a dificuldade para tomar decisões em conjunto na criação dos filhos. Queremos garantir que a comunicação e as melhores decisões para crianças e adolescentes aconteçam independentemente da relação dos ex-casais, o que na prática acaba muito prejudicada quando as pessoas não conseguem estabelecer o diálogo sem que hajam desentendimentos", afirma Dora Awad, CEO e fundadora do app Os Nossos.

Centralizar e compartilhar a tomada de decisões para a criação dos filhos parece algo trivial, mas quando o casal se divorcia uma nova dinâmica precisa ser criada, especialmente nas definições que envolvem custos e rotinas da guarda compartilhada. Na prática, o aplicativo oferece funcionalidades para conversas, tomadas de decisões, agenda/calendário de convivência e despesas em um único fluxo, o que viabiliza a regra legal do Brasil, em vigor desde 2015, que a guarda compartilhada deve vigorar.

"No Brasil, um a cada três casamentos resulta em divórcio. Essa é uma tendência crescente e que veio para ficar. Por isso, é fundamental a criação de ferramentas como a nossa para suportar esse processo presente na sociedade brasileira", diz Awad.

Para o futuro, a marca deseja triplicar as operações em termos de faturamento e contratação até o final de 2023. O download do aplicativo pode ser feito via Google Play e Apple Store.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Heineken é a marca patrocinadora do Rock in Rio com maior ad recall

Glaucia Guarcello: Por um ano novo mais inovador

Veja como medir a satisfação de seus franqueados

Acompanhe tudo sobre:ComunicaçãoDivórcioFamíliaInovaçãoqualidade-de-vidaStartups

Mais de Bússola

Quem é a empresária que já cresce mais de 100% ao ano promovendo networking entre C-Levels?

Helbor é primeira incorporadora pura a conquistar selo Empreendedor AQUA

Como usar seu Imposto de Renda para ajudar o Rio Grande do Sul, crianças e idosos

Bia Félix: por que a geração Z está obcecada com o passado?

Mais na Exame