Um conteúdo Bússola

Liv Up levanta R$ 180 milhões e aumenta 50% renda de pequenos produtores

Foodtech aposta em crescimento do portfólio que agrega frutas, legumes e verduras frescas, vindas da agricultura familiar
Família de Maria Margarida, parceira da Liv Up na oferta de produtos de pequenos produtores (Bússola/Divulgação)
Família de Maria Margarida, parceira da Liv Up na oferta de produtos de pequenos produtores (Bússola/Divulgação)
Por BússolaPublicado em 22/06/2021 14:49 | Última atualização em 22/06/2021 15:13Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A foodtech Liv Up anunciou a captação de 180 milhões de reais, em rodada liderada pela Lofoten Capital. Com o novo aporte, a empresa investe em tecnologia e ampliação de portfólio para oferecer uma experiência digital a quem quer comer bem gerando impacto em toda a cadeia.

“Estamos construindo um sistema alimentar mais inteligente e transparente, com portfólio completo para as diferentes necessidades do dia a dia, tornando a marca o destino certo para quem quer comer bem. Com uma alimentação gostosa, natural, equilibrada nutricionalmente e que gera impacto, queremos promover fácil acesso a uma vida melhor para quem produz e para quem consome", afirma o CEO e fundador Victor Santos.

Com a aceleração do mercado online no último ano, por exemplo, a empresa aumentou em 50% a renda média das cerca de 40 famílias de agricultores parceiras — hoje, cada família recebe cerca de 15.000 reais mensais só da Liv Up. A startup espera, com a nova captação, escalar a operação de mercado e, assim, aumentar a representatividade para essas famílias, além de aumentar o número de famílias parceiras.

Durante a pandemia, a Liv Up também passou a oferecer frutas, legumes e verduras frescos, dando suporte aos agricultores familiares parceiros que tiveram pedidos cancelados por escolas e restaurantes que suspenderam atividades.

As análises dos dados mostraram o potencial da nova categoria de aumentar a frequência de compra e a retenção dos clientes. Assim, a Liv Up acelerou o processo de expansão de portfólio, lançando itens de hortifruti, açougue, peixaria e curadoria de parceiros com propósito alinhado em categorias como laticínios, padaria e mercearia.

Com esse movimento, a empresa espera gerar ainda mais valor para toda a cadeia e já vem observando um aumento de mais de duas vezes na receita média por cliente.

A rodada foi liderada pela Lofoten Capital, veículo de Marcos Amino (ex-Discovery Capital) com o apoio de Luiz Otavio Campos (Ex-Sócio da Onyx Equity Management) e contou com a participação de investidores estratégicos globais, como Rob Citrone (founder do Discovery Capital), Cadonau (um veículo de investimentos do Grupo Jereissati), Milton Seligman e Ricardo Rolim (ex-executivos da Ambev), e Christian Egan (ex-Itaú), entre outros. A Série D também foi acompanhada pelos fundos já parceiros ThornTree Capital Partners e Kaszek Ventures.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube

Veja também